jul
2
2013

Leiam abaixo a transcrição traduzida da entrevista de Johnny no programa “Jimmy Kimmel Live” que foi ao ar ontem na TV americana. Capturas dos vídeos da entrevista podem ser vistas neste álbum.

JKLShow_0188

Jimmy Kimmel: O convidado desta noite dispensa apresentações,mas como estou aqui irei apresentá-lo de qualquer maneira. Ele é uma das maiores estrelas do cinema e está aqui para apresentar a palavra “Kemosabe” para a nova geração em “O Cavaleiro Solitário” que estreia no cinema dia 3 de Julho. Por favor deem as boas vindas á Johnny Depp.

JK: Eu sei que você é meio tímido e eu imagino que esse tipo de reação (referindo-se aos gritos) seja perturbador para você. E eu quero que saiba que hoje pela manhã quando cheguei aqui para trabalhar já tinha uma fila de mulheres e fiquei me perguntando o que elas faziam aqui. Certamente não vieram aqui me ver. Elas estavam aguardando você chegar esta noite.

Johnny Depp: São parentes

JK: Seus parentes?

JD: Eu tenho muitos parentes. Já fui expandido esse tanto até o momento.

JK: Você tem esse rosto muito bonito, vamos ser honestos e dizer: rosto lindo.

(Johnny agradece com dois beijos no apresentador).

JD: Acabei! Acabei!

JK: Perdi o raciocínio. (comenta fazendo sinais de abano)

(Em seguida Johnny lhe dá outro beijo)

JK: Ganhei mais beijos hoje do que na época da escola.

JD: Eu também

JK: Eu não acredito nisso. É verdade?

JD: Verdade.

JK: Sério?

JD: Sim

JK: Você não era popular no colégio com as garotas? Com os apresentadores de talk shows?

JD: Não, mas eu tenho uma queda por apresentadores de talk shows.

JK: Ah, claro que sim.

JD: Obviamente. E não, eu não era. Eu tinha cabelos compridos.

JK: Então elas ficavam intimidadas ou você era um paria, um perdedor, algo do tipo?

JD: Basicamente isso.

JK: Quando você se mudou aqui para Los Angeles foi para ser musico e você não estava necessariamente planejando em ser ator.

JD: Sim

JK: E você conseguiu ganhar dinheiro como musico? Era algo que você fazia profissionalmente?

JD: Sim, mas você não ganha dinheiro com isso.

JK: Você morava com os outros caras da banda?

JD: Sim, por um tempo. Depois eu consegui arrumar um lugar para morar e fiquei lá por um tempo até ser despejado.

JK: Você foi despejado? Porque?

JD: Por alguns motivos. Em primeiro lugar eu acho que eles não gostavam de mim.

JK: Sério?

JD: Sim. E eu não consegui pagar o aluguel.

JK: Essa é uma razão negativa.

JD: Realmente a mais negativa.

JK: E esse o motivo deve estar provavelmente no topo da lista deles. Isso e incêndios.

JD: Com certeza. Incêndio também.

JK: Seus filhos ficam impressionados com você pelo que você faz para ganhar a vida ou eles não ligam muito?

JD: Eles tem me dado bastante apoio e estão cientes de que a maioria desses personagens que eu criei e suguei como esponja foram inspirados nas nossas brincadeiras com as bonecas Barbie.

JK: Veio de Barbies? Brincando com eles?

JD: E bonecos G.I. Joe também. Vamos ser igualmente justos.

JK: Eu te entendo.

JD: E quero acrescentar mais uma coisa. Eu brinquei mais com Barbies.

JK: Você brincou mais com Barbies do que G.I. Joe.

JK: Sua filha, que eu presumo ser a pessoa com quem você brincava de Barbies twittou essa foto sua com a banda One Direction.

JD: Ah, sim.

JK: Como isso aconteceu?

JD: Eu não lembro de nada disso. (risos) Direi a verdade á você. Minha filha é uma grande fã do One Direction e ela perguntou se poderia ir vê-los no programa da Ellen, acredito. Então eu arranjei tudo para ela ir vê-los no programa e daí eles quiseram voltar juntos para falar oi.

JK: Para sua casa?

JD: Sim

JK: Nossa!!! Então a banda One Direction foi com a sua filha, para a sua casa?

JD: Você parece uma pessoa com ciumes.

JK: Ninguém nunca foi para a minha casa.

JD: Você parece surtado.

JK: E não foi só uma pessoa. É um grupo de rapazes indo para a sua casa. Rapazes lindos e jovens.

JD: Tem algo errado nisso?

JK: Não. Nada de errado com isso. Vamos dizer apenas que essas coisas não acontecem comigo. Eu teria sorte se tivesse conseguido com que os caras do 98 Degrees (boy band dos anos 90) viessem. Você não sabe quem eles são, né?

JD: Não

JK: Quem era o seu ídolo quando você tinha a idade de sua filha?

JD: São muitos.

JK: Teve algum que você conheceu?

JD: Quando eu crescia, tocando em bandas quando era moleque eu tive muita sorte de tocar com o Iggy Pop.

JK: Esse é muito bom.

JD: Eu tinha 17 anos e eu o adorava. Era um dos meus heróis e eu não queria estar naquela posição de chegar e apenas dizer: “Oi, como vai você?”. Eu queria causar impacto.

JK: E foi uma boa ideia? O que você efz?

JD: Abordagem ruim. Fizemos dois shows com ele. Abrimos dois shows e ele estava vagando pelo bar do local onde tocamos e eu comecei a gritar obscenidades para ele.

JK: Para ele?

JD: Sim. Porque eu pensei que teria uma reação diferente dele da que eu imaginei. E foi.

JK: Ele gostou da sua abordagem?

JD: Não tenho certeza se ele gostou. Não tenho nem certeza se eu gostei, mas ele chegou até mim o mais perto que pode. Não o suficiente para haver uma troca de DNA e então me olhou fundo nos olhos com aquele olhar relutante e disse: “Seu pedacinho de bosta”.

JK: Não é exatamente o “One Direction”, mas é muito bom.

JD: Á proposito, eu fiquei completamente feliz.

JK: Com certeza. Essa é a historia.

JD: Eu consegui.

JK: Cumprimentar com as mãos não é nada.

JD: E disse que o amava.

[Trecho do filme: O Cavaleiro Solitário]

JK: Você interpreta “Tonto” no filme. Á proposito eu amei esse “Tonto”. Amei como você interpretou o “Tonto” e o filme é muito engraçado. Não esperava que fosse, se tratando de um filme de faroeste, mas é muito engraçado. E o personagem de Armie Hammer é muito engraçado também.

JD: Sim.

JK: Eu li que você foi adotado pela tribo Comanche, para ser mais especifico por uma mulher. Como isso aconteceu?

JD: Estávamos rodando o filme e conhecemos essa grande mulher que é ativista há muitos anos e é maravilhosa.

JK: Qual é o nome dela?

JD: LaDonna Harris. Ela é minha mãe Comanche. Ela decidiu que queria me adotar para a Nação Comanche.

JK: É legal adotar um homem adulto? Ela perguntou a você?

Ele acena com a cabeça um “sim”.

JD: Até mesmo sequestrar é legal. (risadas)

JK: Como isso ocorreu? Vocês foram juntos ao DMV? Qual foi a procedimento?

JD: Por sermos um povo Comanche, a gente pula o DMV. A agência do governo…

JK: Vocês pulam a agência do governo e fazem isso na reserva…

JD: Não, na verdade eu só fui adotado á cultura e a nação deles.

JK: E os verdadeiros filhos dela? Ela tem filhos? Eles sabiam que iriam ganhar um novo irmão?

JD: Eles sabiam. Alguns não sabiam quem seria esse irmão/primo.

JK: E acabou sendo você. Eles ficaram surpresos?

JD: Alguns ficaram felizes.

JK: Alguns deles não ficaram felizes?

JD: Alguns ficaram felizes (repetiu).

JK: Vamos focar no lado positivo então. Foi muito bom te ver. Obrigada pelos doces beijos no rosto. Eu gostei. Johnny Depp, pessoal!

(Johnny “ameaça” dar outro beijo).

13 Responses to “Tradução: Johnny no programa “Jimmy Kimmel Live””

  1. Bom, muito bom Jay!!!Obrigada e um grande beijo!!

  2. Muito obrigada pela tradução Jay!! Adorei!!

  3. Obrigada Jay!!
    Muito divertido. Só zoando um com a cara do outro o tempo todo. kkkkkkkkk

  4. Muito bom,adorei

  5. SENSACIONAL!!!!!!!! VALEU JAY!!!!!!!!!! GANHAMOS MAIS UMA ENTREVISTA ENGRAÇADÍSSIMA!!

  6. Muito obrigada jay!!
    Ri litros lendo essa entrevista!…Meu Deus Johnny tem tanto senso de humor! =D

  7. Hahahahah Amei muito obrigada pela tradução Jay! de maiis :)

  8. Johnny, como sempre sarcástico e com seu humor ácido!!! Hilário!!!

  9. Amei, muito lindo! O Johnny super descontraído e fabulosa em suas respostas. Obrigada meninas.

  10. Johnny como sempre discretíssimo e muito bem humorado. A cada ano que passa fico mais apaixonada pelo trabalho e pessoa dele. As entrevistas são sempre deliciosas… ADOREI!

  11. alguem me diga o twitter da filha do Johnny??

  12. Leticia, não temos conhecimento deste twitter. Existem muitos twitter fake da Lilly. Certamente o dela é fechado ao público em geral.

  13. Que lindo o Johnny nessa entrevista. Um amor. Muito divertido.
    Muito obrigada pela tradução meninas!