A Fantástica Fábrica de Chocolates

Feliz Páscoa a todos!!!

Com tantos chocolates por ai, não poderíamos ter outro tema. E aproveitando que ainda não tínhamos uma resenha deste filme, a oportunidade chegou e foi uma delícia.

Aqui no BlogDepplovers, um requisito fundamental para escrever os artigos é estar de alguma forma envolvido pelo tema. Nada de encomendas, ou escrever sobre algo forçadamente. Aqui tem coração, prazer e muito carinho no que se escreve. Sentimos uma necessidade muito grande de envolver as pessoas que aqui nos visitam e passar a elas esta emoção e sintonia. Já tivemos alguns convidados postando aqui. Todas elas dominavam o assunto e eram extremamente envolvidas com o que produziram.
Cada fã tem um personagem preferido e passa a especializar-se nele, a CamilaD, do fórum DL, é uma menina super fã do Willy Wonka.
Ha uma semana ela veio me contar que estava pesquisando sobre ele, e não perdi a oportunidade de aproveitar este material, sabendo que foi feito com muito carinho.
Uma semana trocando mensagens e aqui está o resultado, o post da CamilaD:

***************************************************************************************************************

Willy Wonka Vem aí!

Olá Estrelinhas, sentem-se, peguem uma barra de chocolate, porque Willy Wonka vem aí!

O personagem Willy Wonka nasceu em 1964 da historinha infantil “A Fantástica Fábrica de Chocolate” escrito por Roald Dahl.
Uma historia leve, guiada pela imaginação e pelos sonhos.
E ele foi interpretado duas vezes, no filme clássico de 1971, por Gene Wilder e é claro, em mais uma parceria Burton-Depp em 2005.
Quando Johnny foi convidado por Tim, para interpretar Wonka, ele imediatamente aceitou. Trabalhar novamente com Tim, em uma história infantil, que seus filhos poderiam assistir e teriam orgulho, foi uma grande honra.

Das duas interpretações, a que mais chega perto da original é a do Depp, pois sua intenção era essa, esse respeito pela origem do personagem. Ele afirma em entrevista, que quis se distanciar da interpretação de Wilder do filme de 1971.
O Johnny foi fiel à história do livro e consegue transmitir exatamente o que Dahl caracteriza como:

“(…) seus olhos eram incrivelmente brilhantes. Pareciam estar o tempo todo fascinado e cintilado pelas pessoas. De fato, todo o rosto dele era iluminado por alegria e felicidade.”

Johnny chega causando impacto, estranheza, simpatia e antipatia ao mesmo tempo. E percebe-se como ele fica nervoso ao ter contato com os visitantes da fábrica, ele fica lendo placas com um sorriso cinicamente aberto. O Willy do Johnny é misterioso e se sentiu invadido, mas ele correu esse risco por sua amada fábrica.

Assim como Johnny se esconde por trás de seus cabelos, seu chapéu, e tem uma ilha para se refugiar, o Willy se esconde por trás de seu sorriso, sua cartola e tem uma fábrica que mantém fechada para que possa ter sua privacidade e seus segredos. Alguns podem afirmar que ele é paranóico, já que ele fechou a fábrica por 15 anos após ter suas geniais receitas roubadas por trabalhadores que contratou. Ele pode ter sido um pouco radical, mas ele fez tudo por sua fábrica, sua amada, a única que mora em seu coração. O seu orgulho, a sua admiração pela fábrica é bem clara no filme, como quando ele fala:

“Por falar nisso, nenhuma outra fábrica no mundo mistura chocolate com uma cachoeira, minhas queridas crianças. Podem acreditar no que digo.”

Muitas pessoas acham também que ele não gosta de crianças. Mas espera aí… Quais crianças? Augustus Gloop? Veruca Salt? Violet Beauregarde? E… Mike Teavee? O guloso, a mimada, a metida e o violento, viciado em videogame?!
É obvio que, como Charlie e a família, ele acompanhou e procurou conhecer os sortudos, aqueles que iriam entrar na sua querida fábrica. Tanto que na cena em que as crianças se apresentam, ele faz questão de apresentar os dois mais tímidos: Mike e Charlie. E claro, ele também tinha o palpite de que Charlie seria o vencedor, desde o inicio. Observamos que ele trata bem do Charlie.

E diferentemente de muitos personagens, a criação de Wonka foi bem espontânea, Johnny chegou no primeiro dia de filmagem sem ter o personagem definitivamente pronto. Ele usou de seu talento, sua criatividade para encontrar o jeitinho certo de fazer o seu Willy.
E a voz que ele criou? A voz foi aprovada pela filha em uma brincadeira de Barbie. Tudo assim, no mais puro improviso, contando claro, com algumas inspirações.

As inspirações foram várias: Apresentadores de programas de TV Infantil, comediantes e até George W. Bush. Tim disse uma vez, que trabalhar com Johnny é um processo orgânico, que eles falam sobre inspirações, mas tentam não ser muito específicos e que isso faz parte da diversão.
Realmente eles parecem brincar com a origem do personagem. Mas a verdade é que Johnny usou um pouco de cada coisa diferente, estranha e perturbadora destas inspirações. E em uma entrevista para o Japão, ele disse:

“É basicamente encontrar todos os ingredientes para fazer o cara e tentando ficar em uma linha muito fina, não muito longe e não muito perto.”

Realmente, o Willy foi feito de uma receita, cheia de ingredientes e modo de preparo. Uma mistura de mentes brilhantes: Dahl, Tim e Johnny. Talvez eu seja suspeita para falar, mas essa receita é deliciosa! Infelizmente, não é comestível, porque isso seria canibalismo.

catcf03

E sendo um personagem de um filme de Tim Burton, ele é sim, um pouco sinistro, antiquado e carente. Ele criou um certo aspecto antissocial por ter passado 15 anos trancado em uma fábrica. Ficou isolado por muito tempo e quando precisou ter esse contato social novamente, não reagiu bem a isso. Willy por vezes, é grosso, mal educado e insensível.
O Wonka de Johnny e Tim foi o único que ganhou um passado e uma explicação para o seu comportamento estranho: ele teve uma infância difícil, com um pai dentista super protetor que o fez usar um aparelho horrível e não o deixava comer doces. O menino cresceu e saiu de casa em busca de realizar o seu sonho, já que o pai não aceitaria um filho chocolateiro. Além de ter passado anos isolado depois de ter suas geniais receitas roubadas. Os motivos foram vários então, para ele detestar gente, sejam pais ou crianças.
Mas esse ódio diminuiu com certeza, quando ele teve contato com a pureza, a ingenuidade, a humildade do menino Charlie. Que o acompanhou ate a casa de seu pai e mostrou o valor de uma família. Willy compreendeu que nem tudo era apenas chocolate e que viver só, não era a melhor opção. No final da história o menino mais levado, era ele, mas que felizmente aprendeu muito com o Charlie, ganhou um amigo e uma família pra vida toda.

014~2

Na entrevista de Larry King, vimos que Johnny guarda em seu escritório, vários objetos que pertenceram aos seus personagens. E gente, eu tenho que admitir que sonho visitar esse lugar!
Olhem as coisas do Willy…

escritorio

Eu vou concluir com um videozinho que eu fiz, que contem quase todas as entrevistas citadas e umas a mais, como a primeira, que mostra o carinho de dois amigos: Johnny e Freddie Highmore. Muito fofo esses dois!

Para mim, foi uma grande oportunidade escrever esse post! Eu fiquei uns 3 dias pelo menos, viajando: livros, biografias, entrevistas, tudo, tudo muito bom! Agora me sinto mais próxima do meu queridinho Willy. Agradeço a Salete, por ter me cedido essa oportunidade.
Feliz Páscoa para todos! Bom feriado pessoal, muita paz, muito chocolate!
CamilaD

23 thoughts on “A Fantástica Fábrica de Chocolates

  1. Jay disse:

    Bacana o post Salete.
    CamilaD, você está de parabéns!!!!

    Vou ser sincera com vocês, eu amo mais a versão original do filme pq marcou a minha infância. Claro que a versão de Burton-Depp também é maravilhosa e cheia de cenas marcantes. É um filme encantador e poder me aprofundar ainda mais nele através deste post foi muito bom. Muito obrigada, estrelinhas. 😉

  2. kelly kris disse:

    Parabéns Camila, adorei saber mais deste personagem tao querido por mim!! Ficou ótimo o post.
    Adorei 😉

  3. Bárbara disse:

    ahhhh que lindo!! simplesmente amei ! que “delicia” de post !!! belo trabalho, tanto de vcs pelo post, tanto trabalho do Johnny <3

  4. viviane disse:

    Adorei o post…
    Parabéns CamilaD …

  5. Adriana disse:
      Valeu Camila. O post ficou show! Obrigada por compartilhar com o nosso Blog. Estava faltando este “docinho” .
  6. Barbie disse:

    Amei este post…
    Feliz Pascoa para todos os fas do nosso Johnny Depp :mrgreen:

  7. Raquel disse:

    Lindo Camila,lindo,adorei,parabéns querida :mrgreen:

  8. Sueli disse:

    : 😮
    Gosto muito deste filme e deste personagens. Adorno ver Johnny como W. Wonka. Muito lindo o video!

  9. Rosa Maria disse:

    Muito bom Camila, lindo demais!Deu até vontade de comer chocolate, assistindo ao filme, claro!.

  10. CamilaD disse:

    Como a Sá disse, teve coração. Não foi algo do nada… Foi algo planejado a muito tempo.. Só bastou vontade e oportunidade pra começar. E foi difícil começar.. Várias vezes pensei em desistir. Rsrs Eu sempre fui reservada quanto ao carinho que sentia pelo Willy.. Até que um dia nao agüentei e falei. E agora deixei pouquinho dele neste cantinho tão lindo do DL. E repito: Estou grata! Aprendi muito aqui e aprendo cada dia mais.

  11. Luzmarilda disse:

    Adorei o post Camila.
    Obrigada estrelinha,amei.

  12. nataliaD disse:

    Belíssimo post Camila,
    Parabéns estrelinha!!!

  13. monica disse:

    Mandou bem Camila,ficou muito lindo!

  14. Ana Alice disse:

    Camila, que post maravilhoso menina!
    Eu senti um prazer tão grande em ler esse post, que me fez saber mais detalhes ainda sobre o lindo Willy !!
    Adorei !! Vc tá de parabéns Camila ! :mrgreen:

  15. Pingback: Anônimo
  16. Ly disse:

    Adorei, Sa!
    Parabés pelo post, Camila. Está perfeito! 😉

  17. heleusiane disse:

    Camila,
    Parabéns pelo post. Adorei! Ficou muito bom e aquele vídeo, simplesmente amei.. .amie… amei!!!
    Salete, valeu!!!

  18. Ro disse:

    Cami! Que lindo post! Completo e repleto de amor pelo tema.
    Parabéns!!!
    Nunca me encantei e nem dei a atenção que a primeira versão merecia. Talvez por isso não tenha nem o sentimento de nostalgia. Confesso que tive que rever a primeira versão para poder dar a minha opinião após ver A Fábrica do Tim. Prefiro o segundo. Gosto do Tim com o seu humor ácido e ao mesmo tempo do lado humano do personagem por mais cínico ou transtornado que ele seja. Tim imagina e Johnny dá a vida. E Johnny, para mim, se torna imbatível.
    O vídeo está maravilhoso Cami! Amei. As entrevistas , as imagens, a musica!
    A cereja do bolo!

  19. Ana C disse:

    Que graça de post! Gosto muito de Willy Wonka, Johnny está fantástico neste papel!
    Confesso que, a primeira vez que assisti a esse filme, achei meio cruel de início, devido ao que acontecia com as crianças…rs…Mas no decorrer do filme, percebi que o coração de Willy estava ferido e, conhcendo Charlei, ele se curou. E o final do fime é muito fofo com uma mensagem de valorização da família.
    Willy me conquistou!
    Valeu Camila e Salete! 😉

  20. GLEICE disse:

    Olá Camila, Vc me fez viajar na alma do personagem. Muito Lindo! Amo o Willy Wonka, Amo o Johnny, Amo Chocolate e Amo todas vcs! Feliz Páscoa!

  21. Grasi disse:

    Muito bom o post! 😀 Uma delícia igualzinho o filme 😉

  22. Ca_Depp disse:

    Mike Teavee: “Por que as coisas aqui são tão sem sentido?”
    Charlie Bucket: ” Chocolate não precisa ter sentido, por isso que é doce”.
    … Willy fica pensativo.

    Pra mim, é um dos pontos altos do filme, mostra a magia que o filme traz.
    Parabéns pelo post CamilaD .. ficou lindo.
    Sou muito fã desse filme … 😆

  23. Queria conheces o rapas que apresentou o dono da fantastica fabrica de chocolate

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

«
»