Johnny e suas camisetas

Johnny adora usar camisetas com homenagens ou mensagens com destino certo. E sempre chama a atenção!
Desta vez foi a camiseta com Hunter Thompson que ele usou durante as filmagens de Richard Says Goodbay, e que apareceu em uma foto dele com um dos cães que fazem parte do filme.

A estrela de cinema de Hollywood Johnny Depp foi recentemente vista com uma camiseta de Hunter S. Thompson da loja Westcoastees de Duncan.

Jayson Ward, que é dono da loja de camisetas localizada em – 6961 Trans-Canada Hwy #5, Duncan, BC V9L 5T5, Canadá, juntamente com Maria Midgley, disse que um amigo estava trabalhando no set do próximo filme de Depp, Richard Says Goodbye, em Vancouver e decidiu presenteá-lo com uma T-shirt de Hunter S. Thompson da loja.

Depp interpretou o escritor gonzo Thompson no filme de 1998 Fear and Loathing em Las Vegas e os dois homens permaneceram amigos até a morte de Thompson em 2005.

“Alguém tirou uma foto de Depp vestindo a camiseta e apareceu em um Instagram”, disse Ward.

“Ela acabou de sair daqui. É da nossa popular linha “Strange Company” que inclui figuras literárias e personagens históricos famosos “.

Tradução e Adaptação Depp Lovers.
Fonte

O dia em que eu quase vi a exposição do Tim Burton.

Dia 08 de Fevereiro de 2016, segunda-feira de Carnaval, São Paulo quase vazia, e onde estava eu? No MIS, Museu da Imagem e do Som, finalmente diante da Exposição “O Mundo de Tim Burton”!

DSC_0246DSC_0247

Tanto sonhamos com ela, que até parece mentira. Ela nasceu no MOMA, New York, em 2009 e correu pelo mundo. Em 2014 estava em Praga, e as DeppLovers comentavam no Fórum que era impossível que um dia chegasse ao Brasil (olha o complexo de vira-latas se manifestando). E aí, em Setembro de 2014, o MIS anuncia que a exposição viria ao Brasil em 2016, e que Tim Burton viria pessoalmente conferi-la. Alegria geral! Contagem regressiva de quase 2 anos!

Read More

Johnny e seu amor por “Withnail and I”

Todas as pessoas que gostam de cinema têm seus filmes favoritos, é normal. Muitas sabem de cor as falas desses filmes, é normal. Mas e quando você consegue ganhar o roteiro original do seu filme favorito? E quando você consegue que o diretor do seu filme favorito venha dirigir o filme que você prometeu ao seu amigo que faria? E por acaso esse amigo fosse Hunter S.Thompson?

Só uma pessoa no mundo! Johnny Depp!

Sim, o filme “Withnail and I” (no Brasil recebeu o título de “Os desajustados”) é um dos filmes prediletos de Johnny. Naquela já histórica Coleção Essencial que ele elencou para a EW em 2009, ele repetia uma das frases do filme, dizendo:

Vamos lá rapazes, vamos chegar em casa, o céu está começando a escurecer e seremos forçados a acampar! Eu tenho um bastardo por trás dos olhos. Posso continuar? Nenhum outro filme tem suas falas tão citadas ou tem inspirado tanta fidelidade na cultura Cult. Provavelmente o mais engraçado que eu já vi! Bruce Robinson. Aqui está outro gênio. Literalmente um dos meus três filmes favoritos de todos os tempos.

withnail-and-i-poster

A história do filme se passa em Londres, 1969, com dois atores desempregados e desesperados, Withnail e Marwood (na verdade, ficamos sabendo que ele se chama Marwood nos créditos, pois ele é apenas “I”, durante todo o filme), passando fome, entre úmidas e frias pilhas de louça suja, num apartamento imundo, com traficantes loucos e irlandeses psicóticos. Eles então decidem deixar seu esquálido apartamento no Camden e passar umas férias idílicas na zona rural, no chalé do tio de Withnail, Monty. Mas quando chegam lá, chove sem parar, não há comida, e suas habilidades básicas de sobrevivência se mostram insuficientes. E tudo piora com a chegada do tio Monty, homossexual, e que se mostra interessado em Marwood, para seu desespero.

Read More

Johnny e Shane McGowan

Shane McGowan é amigo de Johnny há muitos anos. O músico irlandês, cantor e compositor da banda britânica The Pogues, famoso por estar sempre bêbado e ter os piores dentes de toda a história do rock, é amigo de Johnny desde os anos 90. Apesar de sua figura controversa, ele é reconhecido mundialmente por suas composições, poesia e interpretações históricas. Ele aparece na história de Johnny muitas vezes, seja em vídeos, filmes e composições de trilhas sonoras.

431e6ee71268c76847aaef3037ba1b1c

Shane sempre é citado por Johnny em algum lugar. Em sua “Coleção essencial” (em entrevista para a Entertainment Week em 2009), na parte relativa à música, Johnny cita o álbum “Rum Sodomy & the Lash”, de 1985, do The Pogues, considerado um dos melhores álbuns de punk rock de todos os tempo. Ele diz:”Poesia selvagem, linda, de um dos melhores poetas do século. Um grande testamento de amor, aventura e hedonismo! Shane McGowan é o sonho que se realizou de Brendan Behan*.

Em Agosto de 2013, durante a divulgação do filme The Lone Ranger, Johnny disse ao apresentador Matt Everitt, da BBC, que ele considera Shane MacGowan do The Pogues “um dos poetas mais importantes do século 20″. MacGowan entrou para o elogio específico depois de trabalhar com Depp na trilha sonora do filme.”Shane MacGowan é imprevisível. Ele definitivamente não é chato. Ele é uma espécie de homem magnífico.Ele é um ser especial”.

Read More

Black Mass é forte concorrente ao Oscar 2016 de Maquiagem e Penteados

O trabalho do maquiador Joel Harlow é premiado e reconhecido. Há anos ele acompanha Johnny, e foi responsável por caracterizações memoráveis dele, como em Piratas do Caribe, Alice no País das Maravilhas, O Turista, Diário de um Jornalista Bêbado, Sombras da Noite e O Cavaleiro Solitário. E novamente ele se sobressai, na incrível produção realizada para Aliança do Crime (Black Mass), desta vez em parceria com Gloria Casny. O trabalho está sendo considerado um forte concorrente ao Oscar 2016 de Maquiagem e Penteados.

O Below The Line News trouxe ontem, dia 15/12/2015, uma longa matéria sobre o assunto, onde Joel conta em detalhes todo o processo, e a importante participação de Johnny.

Read More

DeppLovers completa 12 anos

Dentro de pouco mais de três horas, o DeppLovers completará 12 anos!

Não parece muito. Aliás, como tudo nesta dimensão, é relativo. É pouco para um ser humano, muito para um animal, nada para as pedras, porém muito para um fansite, e ainda mais brasileiro. As dificuldades para que um fansite se mantenha ativo, atuante e atualizado, são inúmeras, e estar aqui depois de 12 anos é quase um milagre. Tartarugas marinhas, savvy?

423172_450378061666688_1677147646_n

São dificuldades tecnológicas, financeiras, pessoais, de equipe e muito mais, para uma atividade sem qualquer fim lucrativo, muitas vezes invisível, trabalhosa e por vezes espinhosa. Entretanto, o motivo da existência do DeppLovers não é comum. Não é um artista como tantos outros. Trata-se de Johnny Depp!Uma pessoa fora do comum. Embora sua beleza seja gritante, impossível de esconder e de ser notada, é um ser humano excepcional. Auto didata, um ator completo, capaz de usar os olhos, a voz, o corpo, mais do que as palavras para se expressar. Dono de uma carreira respeitável, com mais de 30 anos, com filmes e personagens amados em todo o planeta, além de músico, pintor, escritor, diretor, pai amoroso, apaixonado, etc…

Read More

The Ginger Man com prefácio de Johnny Depp

The Ginger Man, o clássico de J.P.Donleavy, completou 60 anos! O livro é um dos prediletos de Johnny Depp, que há mais de 15 anos vem tentando transformá-lo em um filme.

JD e Donleavy-outubro de 2005

Johnny e J.D.Donleavy em outubro de 2005

Em julho de 2015, a Lilliput Press, livraria de Dublin, Irlanda, detentora dos direitos de publicação, anunciou o lançamento de uma edição de aniversário de luxo da obra prima, com capa dura, material manuscrito inédito, um ensaio bibliográfico ilustrado, fotos inéditas e um prefácio de Johnny Depp!

Read More

Carta de Hunter a Johnny -1999 ou 2015?

Johnny está filmando Piratas do Caribe 5 na Austrália, onde tem sido vítima de implacável perseguição de uma imprensa da pior qualidade. Além disso, vem sofrendo nas mãos de autoridades em busca de seus quinze minutos de fama às suas custas, da forma mais grosseira possível. Isto me fez lembrar de Hunter S. Thompson, o grande jornalista e amigo querido de Johnny.

huntersthompson10_gq_25nov11_rex_b

Fui atrás de uma pequena carta ( ele chamava de memorando), que Hunter Thompson escreveu para Johnny, após o episódio ocorrido em Londres entre Johnny e os paparazzi, quando eles tentaram fotografar Vanessa grávida.

A carta está no livro “Hunter S. Thompson – Reino do Medo – Segredos abomináveis de um filho desventurado nos dias finais do século americano.”, publicado em 2003, uma colagem de artigos, cartas e entrevistas amarradas por relatos e comentários inéditos. Johnny aparece em alguns momentos, como neste.

Read More

Mortdecai finalmente nos cinemas

E hoje finalmente, depois de idas e vindas, raiva, expectativa, revolta, ansiedade, tivemos a estreia de Mortdecai – A Arte da Trapaça, como resolveram chamar o filme aqui!

3fa17cba6936t

Infelizmente muitas DeppLovers não poderão ver o filme no cinema, porque as salas são poucas, as cidades pouquíssimas, a divulgação péssima. Há dois dias estive no Pátio Paulista e ninguém sabia se iria passar lá ou não! E hoje fui lá ver o filme. Nenhum cartaz, nem um pequenino para constar!! Um descaso descomunal! Read More

Johnny Depp em “London Fields”

Parece inacreditável, mas Johnny Depp completou 30 anos de carreira em 2014, e deu vida a mais de 60 personagens! Sim, vida, pois todos eles ganharam existência própria, e povoam o imaginário universal. Johnny tem carinho especial pelas pequenas participações em filmes, e dedica aos personagens destas participações a mesma criatividade, carinho e competência, como no caso da inesquecível Bon-Bon!

Nos últimos dois anos, além de protagonizar Transcendence, Mortdecai, Black Mass e Alice Através do Espelho, fez participações inesquecíveis em pelo menos quatro filmes ( ele é incansável), e um deles é London Fields, baseado no romance homônimo de Martin Amis.

O filme é estrelado por sua noiva, Amber Heard, que será Nicola Six, a assassinanda, ou seja, a linda femme fatale com poderes mediúnicos, que prevê a própria morte, pelas mãos de um dos três homens com os quais se envolve na história, o escritor Samson Young (Billy Bob Thornton), o trapaceiro, mulherengo e bêbado jogador de dardos Keith Talent (Jim Sturgess) e o banqueiro insatisfeito Guy Clinch (Theo James). O cenário do filme é Londres, e sua estréia deve ocorrer em 2015, ainda sem data definida.

Read More

Johnny Depp na La Luz de Jesus Gallery

Johnny Depp esteve no último dia 09 de Dezembro de 2014 na La Luz de Jesus Gallery, Los Angeles, visitando seu velho amigo Billy Shire e adquirindo mais uma obra de arte.

1557456_800638716648789_1494421240818914919_n

Aqui Johnny e Billy com uma das peças do artista Bruce Eichelberger (um trabalho de tinta escovada e pirogravura em um crânio de cavalo, com câmaras entalhadas à mão e pintadas) que estiveram em exposição na Galeria em dezembro de 2013, na mostra denominada “Babel”.

Read More

Um funeral mais que especial – JD e The Ginger Man

Johnny Depp possui um fino senso de humor, sutil, elegante e muito peculiar.

Suas respostas e observações emitidas por ocasião de entrevistas, carregadas de ironia e sinceridade desconcertantes, muitas vezes são mal interpretadas ou utilizadas de forma desvirtuada por certo tipo de imprensa ou redes sociais.

Em novembro de 2011, em entrevista à revista alemã TV Movie, divulgando o filme The Rum Diary, Johnny comentou sobre o funeral do amigo Hunter Thompson, que ele patrocinou em agosto de 2005, e como desejaria que fosse seu próprio funeral, disse:

“Talvez eu pudesse ir em um barril de uísque e todos poderiam tomar um gole… Hunter sempre sonhou com uma maneira especial para ir. Ele queria ser disparado de um canhão construído pelo próprio esforço. Brilhante! Então eu construí um enorme canhão depois de sua morte em 2005, e disparei suas cinzas para o céu”.

Isto bastou para que volta e meia alguma página do Facebook ou outras mídias, coloquem a frase em discussão, como se houvesse necessidade de aprovação ou não, seguida de inúmeros comentários grotescos sobre alcoolismo.

Como estas pessoas desconhecem a instrução ampla e variada de Johnny, e seu amor pelos livros, não sabem que esta frase remete a um de seus livros preferidos, The Ginger Man – de J.P.Donleavy, publicado no Brasil com o título “Um Safado em Dublin”, pela L&PM Pocket.

Ver Coleção Essencial de Johnny Depp aqui

127020

No livro, em sua página final, o personagem Sebastian Dangerfield diz:

“Quando eu morrer quero me decompor num barril de vinho do Porto e fazer com que depois seja servido em todos os bares de Dublin. Gostaria de saber se descobririam que era eu”.

Ao discorrer sobre sua coleção essencial, Johnny disse a respeito deste livro:

“As aventuras de um incorrigível Sebastian Dangerfield. Rebelde, voluntarioso e totalmente desonesto. Esta lírica, cômica maravilha foi me apresentada por Hunter. Todo homem deveria ler esse livro e gastar pelo menos uma noite de sua vida representando sem remorso este horror de um indivíduo!”.

E Johnny é tão apaixonado por este livro, que há 16 anos ele vem tentando trazê-lo para a vida, como gosta de dizer, ou seja, adaptá-lo e transformá-lo em um filme. O processo, entre idas e vindas, teve início em 1998, quando ele foi a Dublin negociar um roteiro com Donleavy, num projeto que envolvia o músico Shane Macgowan, porém sem sucesso. Em 2005, houve relatos de novas discussões e Johnny chegou a encontrar-se com Donleavy nas comemorações dos 50 anos de lançamento do livro.

DonleavyDepp

Em 2006, as coisas voltaram a tomar forma, com Johnny escolhendo o diretor Laurence Dunmore (The Libertine) para a empreitada.

Com o sucesso de Piratas do Caribe e os inúmeros compromissos, o projeto perdeu força, porém, no verão de 2008 Johnny retornou à Irlanda e em 2009 Donleavy declarou estar com esperanças de que tudo desse certo e em 2011, Johnny disse à Fox News que ainda tinha toda a intenção de fazer este projeto, que este era um sonho que gostaria de realizar antes de sua aposentadoria.

donleavy

Finalmente, em 03 de novembro de 2013, quando estava filmando Mortdecai em Londres, Johnny voltou à Irlanda e se encontrou novamente com J.P.Donleavy. Desta vez o encontro ocorreu em um almoço no “Weirs Bar and Restaurant”, em Multyfarnhan, um autêntico Pub Irlandês.

004~463

Johnny e a família dos proprietários do Weirs Bar and Restaurant

Isto apenas vem confirmar que o projeto continua vivo, e que talvez em breve tenhamos a oportunidade de finalmente ver este personagem ganhar vida nas telas.

Donleavy, que nasceu em Nova York no ano de 1926, mudou-se para a Irlanda depois da II Guerra Mundial e até hoje mora em uma fazenda em Levington Park, há 50 milhas de Dublin, onde continua escrevendo sempre a mão. The Ginger Man chegou a ser censurado-e banido nos EUA e na Irlanda – por ser considerado obsceno, mas hoje está na lista das 100 melhores novelas da Modern Library. O personagem principal de Donleavy, o fascinante canalha Sebastian Dangerfield, foi inspirado em um amigo americano do escritor: Gainor Stephen Crist.

Don1583

The Ginger Man é o romance picaresco que faz todos pararem. Vigoroso, violento, loucamente divertido, ele é a malemolência da malandragem, uma clamorosa canção cômica sobre sexo. Um crítico na Inglaterra – onde o livro teve um sucesso surpreendente – o chamou de “uma contribuição inequívoca para o tema dos “jovens homens furiosos”“. (Dorothy Parker- em 1958 para a Revista Esquire).

10009800_660373560667136_5281616184935737499_n

Como costumamos dizer, todas as palavras e comentários de Johnny Depp têm um sentido, uma ligação, uma motivação muito além das simples palavras.
Rosa Maria.

O mesmo Johnny 28 anos depois.

A revista americana Interview Magazine, edição de abril de 2014, traz matéria de capa com Johnny Depp, em entrevista descontraída e exclusiva com o amigo Iggy Pop.
Vejam a tradução da entrevista aqui e as fotos aqui.

f0c5f8649317

As fotos são de autoria do icônico fotógrafo Bruce Weber. Na seção relativa aos colaboradores, a Interview traz informações sobre o fotógrafo e declarações bastante interessantes dele sobre Johnny:

“I first met Johnny when he started acting and had a small part in Platoon (1986),” recalls photographer and filmmaker Bruce Weber, who shot Johnny Depp for this issue.”That’s a long time ago, but he’s still as charming, sensitive,and filled with a big fantasy life -just the way you would hope for him to be.” He reconnected with Depp in Los Angeles and captured classic black-and-white portraits of the star. (along with a Jack Russel terrier) on the grounds of the Paramour Mansion , a lush 1920s-era in the Silver Lake neighborhood of L.A. Weber is a regular contributor to Vanity Fair and Vogue; a box set of four of his films, including the documentary Let’s Get Lost (1988) about jazz musician Chet Baker, was release last year.

“Eu conheci Johnny quando ele começou a atuar e teve um pequeno papel em Platoon (1986)”, lembra o fotógrafo e cineasta Bruce Weber, que fotografou Johnny Depp para esta matéria. “Isso foi muito tempo atrás, mas ele ainda é tão charmoso, sensível e cheio de vida, de uma forma fantástica, do jeito que você esperaria que ele fosse”.
Ele se reencontrou com Depp em Los Angeles e capturou retratos clássicos em preto-e-branco da estrela, (junto com um terrier Jack Russel) na Paramour Mansion, uma exuberante construção de 1920, no distrito de Silver Lake, em Los Angeles.
Weber é um colaborador regular de Vanity Fair e Vogue; uma caixa com quatro de seus filmes, incluindo o documentário Let ‘s Get Lost (1988) sobre o músico de jazz Chet Baker, foi lançada no ano passado.

Além dos elogios a Johnny, foi interessante conhecer o local das fotos, que a principio acreditávamos que pudesse ser a residência de Johnny, o “castelinho” em LA. Na verdade trata-se da Paramour Mansion. O Canfield-Moreno Estate, também conhecido como The Paramour Mansion, ou o Crestmount, é uma residência e propriedade histórica, localizada no distrito de Silver Lake em Los Angeles , Califórnia . A propriedade tem o nome de seus proprietários originais, e foi considerada um Monumento Histórico-Cultural de Los Angeles em 1988. É utilizada como um estúdio de gravação de filmes, clipes e local de realização de festas.

523457_351431334987457_709928668_n_zpsd01ec3d5

1098544_351431514987439_1844078725_n_zps96aaf207

Fotos da Paramour Mansion

Música para ninar Johnny Depp

Johnny Depp ganhou em seu aniversário de 49 anos em 2012, um presente muito especial. A música “Nine”, de autoria de Patti Smith, a famosa poetisa, cantora e musicista norte-americana.

Com toda sensibilidade de poeta e amiga, Patti captou a essência de Johnny. Um bebê que nasce numa noite de nove diamantes, saudado por um aceno de chapéu de nove marinheiros de olhos azuis, tímido, lindo, tendo a sombra como irmão, a travessura como lua, as mangas com diamantes, como um arlequim. A natureza quase hipnótica da canção nos remete a uma canção de ninar. Uma canção para ninar Johnny Depp.

Patti é amiga de Johnny há muitos anos, e tem estado presente em vários momentos de sua vida , seja nas locações de filmagens de Johnny, como em The Rum Diary, Piratas do Caribe 4, O Turista, Dark Shadows e no documentário Happy (que Johnny está dirigindo, sobre Keith Richards), seja tocando juntos, como no comício WM3, ou nos concertos de Patti.

Em 05 de Junho de 2012, Patti lançou seu décimo primeiro álbum de estúdio, “Banga”.
Johnny participa da abertura da música de mesmo nome do álbum, “Banga”, tocando guitarra, baixo e bateria. Em entrevistas, Patti fala sobre essas duas músicas, Banga e Nine, e sobre Johnny ser um incrível músico:

“Bem, Johnny Depp realmente me ajudou a trabalhar nisso”, diz Smith, sem intenção de causar um impacto, mas como se estivesse mencionando um verdadeiro velho amigo. Smith conhece Depp há alguns anos, tendo o conhecido nos bastidores quando ela se apresentou em Los Angeles. Eles são íntimos o suficiente para ela tê-lo entrevistado para um profundo perfil biográfico na Vanity Fair em 2010. Depp, por sua vez, escreveu uma dedicatória para Just Kids: ”Patti Smith nos agraciou com uma obra-prima poética, um raro e privilegiado convite para destrancar um tesouro nunca antes rompido.”

O ator, ela insiste, “é realmente um incrível músico”, bom o suficiente para ser capaz de entender o que Smith pretendia. “Assim, a abertura de “Banga” tem apenas Johnny na guitarra, Johnny na bateria, Johnny no baixo – e meu vocal”.

Read More