Artista faz escultura da cabeça de Hunter S. Thompson caracterizada no filme Medo e Delírio em Las Vegas

Com o dobro do tamanho de uma cabeça humana, com o óculos e o pescoço refletindo o mundo em velocidade, um estranho busto com um chapéu imenso, segurando seus cigarros entre os dentes, é uma obra do artista de efeitos visuais Kevin Kirkpatrick.

‘Eu queria que a escultura chegasse o mais próximo possível do poster do filme Medo e Delírio em Las Vegas, que é basicamente uma imagem distorcida do filme.

A fotografia do filme foi bastante distorcida pois foi realçada digitalmente, então eu sabia que poderia tomar liberdades artísticas’

diz Kirkpatrick criador da empresa Epoch Creations de efeitos especiais com maquiagens.
Lançado em 1998, Medo e Delírio em Las Vegas é uma cômica e sombria adaptação do livro onde o jornalista e seu advogado se perdem em um pesadelo em Sin City.
Dirigido por Terry Gilliam, Depp interpreta Duke, Benicio del Toro interpreta Oscar Zeta Acosta, também conhecidos como, Dr. Gonzo. Kirkpatrick pegou o cartaz do filme e o recriou como uma original obra de arte em 3D, fazendo uma viagem selvagem no coração da psicodelia do filme cult.
O projeto honestamente parece gerado por computador, e não feito artesanalmente.


Clique nas imagens

“Eu só queria que as pessoas pensassem sobre o que elas estavam olhando”, diz Kirkpatrick.”Quando eu fiz a primeira peça, eu postei fotos e as pessoas me perguntaram por que eu postei uma foto do cartaz. Até que eles perceberam que era uma obra de arte em 3D da imagem que eles estavam acostumados a ver em duas dimensões. Eu assumi o desafio com um prazo muito limitado, o que quase me deixou louco devido à falta de sono. Mas tem sido um dos meus projetos favoritos.”

A montagem de Kirkpatrick é semelhante aos de muitas esculturas hiper-realistas, ele faz uso de silicone para fazer com que a pele do busto pareça suave, texturizado e real. Para adicionar o apelo estranho e cômico, como do filme, Kirkpatrick usa cabelo humano real.

“Para todos os pedaços de cabelo, e os dentes são acrílico dental. A diferença com esta peça em especial e o que tornou mais desafiador, foram os óculos e o guarda-roupa. Eu fiz os óculos, assim como os óculos de proteção a partir do zero. Abaixei fio de bronze e soldei as peças para obter a forma que eu queria, em seguida, usei um plástico aquecido para as lentes em uma máquina de formação de vácuo para se encaixar os quadros. Houve muito aprendizado com as curvas, quando decidir fazer, utilizei materiais que nunca tinha experimentado antes “

Texto Original

Trad. Mayla L Caldeira/DeppLovers

Entrevista de Bruce Witkin ao After Hours Podcast em 13/03/2017

Bruce Witkin, é um amigo de Johnny desde a juventude. A música está em suas veias desde sempre. Os dois casaram com duas irmãs, Lori e Suzanne, e apesar de Johnny ter se divorciado em pouco tempo, todos continuam uma grande amizade. Suzanne é fotografa e o Johnny está sob suas lentes durante toda a carreira.
Bruce não é muito ligado em redes sociais como Johnny, e pela primeira vez vemos ele dando uma entrevista e falando sobre essa amizade, focando na parte musical.

Episódio 5 – Bruce Witkin
13 de março de 2017 – Por After Hours Podcast.

Em 2007, Johnny Depp disse de Bruce Witkin: “Esse cara é alguém que eu conheço há 30 anos. Ele é um irmão. Trabalhávamos em bandas juntos, estávamos juntos na estrada, vivíamos juntos. ”

Uma dessas bandas foi The Kids, que Bruce começou na Flórida em 1978, e com quem ele e Johnny iriam para Los Angeles na busca de fama e fortuna. Corte para quase 40 anos depois e Bruce e Johnny estão em outra banda juntos, um pequeno supergrupo de rock chamado Hollywood Vampires, com Joe Perry, Matt Sorum e Alice Cooper.

Entre The Kids e The Vampires, Bruce trabalhou com todos, desde Paul McCartney até Marilyn Manson, além de produzir trilhas sonoras de filmes como The Lone Ranger, The Rum Diary e Sweeney Todd, pelas quais ele foi indicado para um Grammy.

Ele é um dos músicos mais “baddest” em LA e um jogador de poker muito médio. Então sente-se, relaxe, e aproveite este (muito smokey) Depois de conversa de horas com o Sr. Bruce Witkin.

“Alguém me mostra que há todas essas fotos com Johnny, mas quando há uma comigo e ele nela, ele tem um sorriso diferente em seu rosto.” Bruce Witkin.

Bruce Witkin Discute:

Deixando o Bronx para Miami
Tocando em The Kids com Johnny Depp
Tocando nos Hollywood Vampires
Tour com Adam Ant e Vanessa Paradis
Trabalhando com Paul McCartney
Trabalhando com Marilyn Manson
Trabalhando na Jiminy Glick em Lalawood
Trabalhando em Sweeney Todd
O Glam Skanks
Sheila Witkin
A cena musical do sul da Flórida dos anos 70 e 80
Ser nomeado – e tocar – The Grammys
Matt Sorum e Duff McKagan
Vivendo no iate de Nicolas Cage com Johnny Depp
Mudanças
Unison Music
A banda de Johnny Depp “P”
Novo álbum dos Hollywood Vampires
Post traumática tour depressão
Olhando para trás
Faculdade
Tighty Whities band

É dificil para nós traduzirmos uma entrevista em video “de ouvido”. Quando é um texto escrito fica mais facil. Mas tentamos. Focamos nos trechos em que ele se refere ao Johnny. Estão falatando muitas, mas vamos continuar e depois editaremos até completar.

O entrevistador começa +/- assim:

“Eu tenho um convidado incrível aqui, esse cara estava na estrada com a banda Hollywood Vampires, pra vocês que estão familiarizados, uma super banda de rock formada por Joe Perry do Aerosmith, Alice Cooper e Johnny Depp e Bruce Witkin…” “Nós sempre escutamos falar sobre esse cara Bruce, que tem um excelente estúdio, que é músico, escutamos sobre esse cara que está em uma banda com Johnny Depp, de quem que é um grande amigo, escutamos falar sobre que a banda produz um monte de coisa legal”

(1:55) BW: Eu me mudei para cá em 84 com a banda que eu estava chamada The Kids com o Johnny”

Entrevistador: The Kids é uma outra legendária história, as pessoas sempre falam sobre Johnny Depp e sua primeira banda the Kids, (…) Então você estava nessa banda com Johnny?
BW: Mós estávamos tocando em lugares da Flórida… em qualquer lugar que conseguimos, nós fomos para Costa tentar viver de música… então Johnny tinha uma pequena banda que soava um pouco como nós e ele queria se juntar com a banda. Nós estávamos no meio de uma transição de guitarristas e nós o conhecemos, ele fez o teste e entrou. Quando ele entrou as coisas (mais uma parte que não consegui traduzir)

(3:04) BW: Nós viemos da Flórida com uma situação bem confortável….

(3:20) 25 anos depois fizemos uma reunião com um show na Flórida para(homenagem) minha mãe, eu e Johnny fizemos muita audições, muito jovens para levantar algum dinheiro, mais para 87, 86. Ele fez A Hora do Pesadelo, eu acho que foi em 85, nós ainda estávamos na banda naquele momento, ele não saiu, só foi ganhar uma grana.

Entrevistador: Para quais bandas vcs abriram shows na Flórida?
BW: Na Flórida nós abrimos para um monte de bandas, The Pretenders, Talking Heads, B-52’s, REM, U2. Éramos umas das poucas bandas que tinha lá que não tinha cabelo grande…
(4:16) Estávamos morrendo por dinheiro, estávamos quebrados, vendendo canetas (…) o resto para o Johnny é história.

(4:47) BW: Em Hollywood Vampires é apenas um grande prazer para mim porque o foco está nos três caras da frente (Joe Perry, Johnny Depp e Alice Cooper) (…) nós tivemos alguns dramas, obviamente, problemas pessoais, mais na maioria do tempo os 99 minutos no palco eram ótimos. Aerosmith costumavam fazer 1 show e tiravam 3 dias off e eu não sabia disso que o Joe não fazia show atrás de show desde dos anos 90, em um momento nós fizemos 7 shows em 9 dias, acho que para Joe era mais como “eu posso fazer, eu sei que posso fazer”. (…) (Referindo-se ao esgotamento que Joe teve e acabou desmaiando no palco em NY)

(5:33) Entrevistador: É maluco olhar pra frente e ver, p***a é o Alice Cooper que está no palco?
BW: Eu conheço Johnny, conheci Joe provavelmente 4 anos atrás, nós nos tornamos amigos e trabalhamos em um trabalho solo. Mesmo com Joe, é tipo, wow é o Joe. Com o Cooper, a coisa interessante sobre o Cooper (…) ele não para.

(6:26) É uma coisa interessante ver esses caras dando ao Johnny tanto respeito do jeito que fazem, Johnny é um guitarrista maravilhoso, ele sempre tem sido um artista, eu acho que se vc perguntar para ele o que me perguntou, ele responderia “porque esses caras estão no palco comigo? Eu sou ninguém” Eu acho que isso faz parte dele.

(6:41) Eu acho que isso faz parte dele, tendo um pedaço do que nós começamos a construir. Alguém uma vez me falou que sempre tem foto do Johnny, teve uma você(BW) e ele, ele parece diferente, um sorriso diferente no rosto. Então eu acho que para nós, é um pequeno pedaço do que talvez poderia ter acontecido com a banda que nós começamos.

(7:51) Eu fiz uma turnê com a ex mulher do Johnny, Vanessa Paradis, foram 4 meses em Paris, França.

(8:01) Quando tudo se juntou com o disco do Vampires, Bob Ezrin que sempre trabalhou com Alice, eu o conheci e começamos. Tommy e eu gravamos demos e mandamos para o Bob e ele mostrou para Alice. Quando sabíamos que tinhamos uma ideia para o CD (..).
(8:51) Johnny fez um vídeo para o Paul (..) ele me ligou e disse “Paul está vindo”, eu pensei “puta merda”.
(9:24) Por ser amigo de Johnny, eu conheci muita gente durante os anos.

(11:50) Sweeney Todd foi uma coisa interessante, eu basicamente estava gravando a voz do Johnny, quando conheci Tim pela primeira vez, ele veio e me falou “vc sabe, não vou fazer esse filme se vc não fizer isso, então toda a pressão está em vc”.

(13:14) quando Johnny se viu no lifestyle, viviamos nessa casa de banda, conheceu minha mãe, ele se apaixonou por ela. Quando ela morreu, ele falou “talvez podíamos fazer um pequeno show em Flórida” Umas 10 bandas toparam, diziam “ooh, nós amamos sua mãe”. Muitos amigos foram, amigos que tinha uns 20 anos que não viamos, eles foram lá tocar, arrecadados dinheiro para caridade, foram incríveis duas semanas.
Para Johnny, quando fizemos as primeiras reuniões para o show (…) não era aquela loucura de fãs do Johnny, no outro ano fizemos outra vez e foi assustador, ele não queria ser o foco, isso era para a banda e eu acho que os Hollywood Vampires os caras são tão famosos quanto ele, ele pode ir até lá e não será sobre ele. (..) Ele está fazendo aquilo que ele sempre quis fazer. Nós falamos sobre voltar a tocar com a velha banda e talvez ir no Japão fazer uma sequência de shows, então ele seria o mais famoso da banda, acho que se acontecesse ele se sentiria bem estranho

(19:17) Quando estava fazendo Piratas do Caribe 2 e 3 um atrás do outro, ele veio e “ei podemos sair” e eu “onde estamos indo” ele me respondeu que era para uma pequena ilha chamada Dominica, mas os hotéis lá não são bons, sabe? (…) então nós ficamos no seu iate, que é onde moramos. (…)
(19:50) ele virou e me falou, “acho que comprei isso para Nick”. Ele é um cara real e essa é a história do Nick.
(20:16) foi Nick que recomendou uma agente para o Johnny.

(24:58)Entrevistador: E sobre a The Hollywood Vampires, voces falam sobre fazer algo novo?
BW: Eu acho que agora somos como uma banda, antes não éramos uma banda, era apenas um album, então colocamos essa banda na estrada e nós meio que trabalhamos bem juntos, então eu acho que o próximo trabalho que iremos fazer provavelmente vai soar como a banda.

Entrevistador: Quando a turnê acabou vc sentiu algum tipo de alívio?
Bw: Foi estranho, acho que sofri de PTTD, pos traumática turnê depressão (na forma literal), vc acaba entrando nessa rotina, nós fizemos muitos shows, 18 shows em 24 dias. Quando voltei para minha casa Era como “o que estou fazendo, preciso fazer algo”. Precisei de uns 10 dias para retornar qualquer coisa que eu estava fazendo antes.

Trad. Mayla Leda Caldeira da equipe DeppLovers

Obrigada Hollywood Vampires!

Hoje encerrou a turnê americana de verão, da banda Hollywood Vampires. Durante dois meses eles fizeram cerca de 24 shows, incluindo alguns na Europa em maio e junho, e vários seguidos em julho. Form dias dificeis, todos emagreceram um pouco, Joe Perry chegou a ficar desidratado e perder os sentidos num dos shows. Mas também foi um momento muito especial para todos. Tiveram contato direto com milhares de fãs, o calor humano bem próximo, a energia que precisam. Fizeram turismo, conheceram lugares importantes e diversas culturas.

HV

Gostariamos de poder agradecer muito a todas essas pessoas que estavam com Johnny durante este tempo difícil e durante a turnê. Read More

Bastidores de Medo e Delírio em Las Vegas

O Documentarista Wayne Ewing passou quase vinte anos filmando Hunter S. Thompson para seu documentário de 2003 “Café com Hunter”.
Aqui, ele montou uma pequena mostra que acompanha Hunter em sua viagem a Hollywood para uma participação especial em Medo e Delírio em Las Vegas (Fear&Loathing Las Vegas) de Terry Gilliam
Johnny aparece em várias partes, inclusive no Chateau Marmont, suite 59 onde Hunter estava hospedado.


Read More

O dia em que eu quase vi a exposição do Tim Burton.

Dia 08 de Fevereiro de 2016, segunda-feira de Carnaval, São Paulo quase vazia, e onde estava eu? No MIS, Museu da Imagem e do Som, finalmente diante da Exposição “O Mundo de Tim Burton”!

DSC_0246DSC_0247

Tanto sonhamos com ela, que até parece mentira. Ela nasceu no MOMA, New York, em 2009 e correu pelo mundo. Em 2014 estava em Praga, e as DeppLovers comentavam no Fórum que era impossível que um dia chegasse ao Brasil (olha o complexo de vira-latas se manifestando). E aí, em Setembro de 2014, o MIS anuncia que a exposição viria ao Brasil em 2016, e que Tim Burton viria pessoalmente conferi-la. Alegria geral! Contagem regressiva de quase 2 anos!

Read More

Johnny e seu amor por “Withnail and I”

Todas as pessoas que gostam de cinema têm seus filmes favoritos, é normal. Muitas sabem de cor as falas desses filmes, é normal. Mas e quando você consegue ganhar o roteiro original do seu filme favorito? E quando você consegue que o diretor do seu filme favorito venha dirigir o filme que você prometeu ao seu amigo que faria? E por acaso esse amigo fosse Hunter S.Thompson?

Só uma pessoa no mundo! Johnny Depp!

Sim, o filme “Withnail and I” (no Brasil recebeu o título de “Os desajustados”) é um dos filmes prediletos de Johnny. Naquela já histórica Coleção Essencial que ele elencou para a EW em 2009, ele repetia uma das frases do filme, dizendo:

Vamos lá rapazes, vamos chegar em casa, o céu está começando a escurecer e seremos forçados a acampar! Eu tenho um bastardo por trás dos olhos. Posso continuar? Nenhum outro filme tem suas falas tão citadas ou tem inspirado tanta fidelidade na cultura Cult. Provavelmente o mais engraçado que eu já vi! Bruce Robinson. Aqui está outro gênio. Literalmente um dos meus três filmes favoritos de todos os tempos.

withnail-and-i-poster

A história do filme se passa em Londres, 1969, com dois atores desempregados e desesperados, Withnail e Marwood (na verdade, ficamos sabendo que ele se chama Marwood nos créditos, pois ele é apenas “I”, durante todo o filme), passando fome, entre úmidas e frias pilhas de louça suja, num apartamento imundo, com traficantes loucos e irlandeses psicóticos. Eles então decidem deixar seu esquálido apartamento no Camden e passar umas férias idílicas na zona rural, no chalé do tio de Withnail, Monty. Mas quando chegam lá, chove sem parar, não há comida, e suas habilidades básicas de sobrevivência se mostram insuficientes. E tudo piora com a chegada do tio Monty, homossexual, e que se mostra interessado em Marwood, para seu desespero.

Read More

Johnny e Shane McGowan

Shane McGowan é amigo de Johnny há muitos anos. O músico irlandês, cantor e compositor da banda britânica The Pogues, famoso por estar sempre bêbado e ter os piores dentes de toda a história do rock, é amigo de Johnny desde os anos 90. Apesar de sua figura controversa, ele é reconhecido mundialmente por suas composições, poesia e interpretações históricas. Ele aparece na história de Johnny muitas vezes, seja em vídeos, filmes e composições de trilhas sonoras.

431e6ee71268c76847aaef3037ba1b1c

Shane sempre é citado por Johnny em algum lugar. Em sua “Coleção essencial” (em entrevista para a Entertainment Week em 2009), na parte relativa à música, Johnny cita o álbum “Rum Sodomy & the Lash”, de 1985, do The Pogues, considerado um dos melhores álbuns de punk rock de todos os tempo. Ele diz:”Poesia selvagem, linda, de um dos melhores poetas do século. Um grande testamento de amor, aventura e hedonismo! Shane McGowan é o sonho que se realizou de Brendan Behan*.

Em Agosto de 2013, durante a divulgação do filme The Lone Ranger, Johnny disse ao apresentador Matt Everitt, da BBC, que ele considera Shane MacGowan do The Pogues “um dos poetas mais importantes do século 20″. MacGowan entrou para o elogio específico depois de trabalhar com Depp na trilha sonora do filme.”Shane MacGowan é imprevisível. Ele definitivamente não é chato. Ele é uma espécie de homem magnífico.Ele é um ser especial”.

Read More

Black Mass é forte concorrente ao Oscar 2016 de Maquiagem e Penteados

O trabalho do maquiador Joel Harlow é premiado e reconhecido. Há anos ele acompanha Johnny, e foi responsável por caracterizações memoráveis dele, como em Piratas do Caribe, Alice no País das Maravilhas, O Turista, Diário de um Jornalista Bêbado, Sombras da Noite e O Cavaleiro Solitário. E novamente ele se sobressai, na incrível produção realizada para Aliança do Crime (Black Mass), desta vez em parceria com Gloria Casny. O trabalho está sendo considerado um forte concorrente ao Oscar 2016 de Maquiagem e Penteados.

O Below The Line News trouxe ontem, dia 15/12/2015, uma longa matéria sobre o assunto, onde Joel conta em detalhes todo o processo, e a importante participação de Johnny.

Read More

Johnny no Brasil!!!

Johnny no Brasil!

A música o trouxe! O The Hollywood Vampires, que nasceu lá em 2011 com Dark Shadows, o trouxe! Parece mentira, mas aconteceu.
E as DeppLovers estavam lá! Comparecemos, vivemos todos os momentos! Somos testemunhas deste momento histórico da vida dele!

Johnny no Brasil é algo que sempre nos pareceu tão distante, mas foi sua “vida nova” dedicada à sua tão amada música e seus ídolos, que o trouxeram, e não os filmes.

001

O periodo preparatório desta viagem foram meses. Desde fevereiro numa busca intensa de confirmação, de dúvidas , principalmente depois que ele sofreu o acidente na Australia e feriu gravemente um dos dedos da mão. Somado a isto havia a agenda de setembro cheia com os compromissos de divulgação de BlacK Mass e do perfume Sauvage da Dior.

Read More

Carta de Hunter a Johnny -1999 ou 2015?

Johnny está filmando Piratas do Caribe 5 na Austrália, onde tem sido vítima de implacável perseguição de uma imprensa da pior qualidade. Além disso, vem sofrendo nas mãos de autoridades em busca de seus quinze minutos de fama às suas custas, da forma mais grosseira possível. Isto me fez lembrar de Hunter S. Thompson, o grande jornalista e amigo querido de Johnny.

huntersthompson10_gq_25nov11_rex_b

Fui atrás de uma pequena carta ( ele chamava de memorando), que Hunter Thompson escreveu para Johnny, após o episódio ocorrido em Londres entre Johnny e os paparazzi, quando eles tentaram fotografar Vanessa grávida.

A carta está no livro “Hunter S. Thompson – Reino do Medo – Segredos abomináveis de um filho desventurado nos dias finais do século americano.”, publicado em 2003, uma colagem de artigos, cartas e entrevistas amarradas por relatos e comentários inéditos. Johnny aparece em alguns momentos, como neste.

Read More

Mortdecai finalmente nos cinemas

E hoje finalmente, depois de idas e vindas, raiva, expectativa, revolta, ansiedade, tivemos a estreia de Mortdecai – A Arte da Trapaça, como resolveram chamar o filme aqui!

3fa17cba6936t

Infelizmente muitas DeppLovers não poderão ver o filme no cinema, porque as salas são poucas, as cidades pouquíssimas, a divulgação péssima. Há dois dias estive no Pátio Paulista e ninguém sabia se iria passar lá ou não! E hoje fui lá ver o filme. Nenhum cartaz, nem um pequenino para constar!! Um descaso descomunal! Read More

Johnny republica livro de Jonathan Shaw

Johnny Depp republica o livro do tattoo artist Jonathan Shaw , “Narcisa: Our Lady of Ashes”, através de sua editora Infinitum Nihil parceira da HarperCollins , em março!
Jonathan postou uma mensagem ao amigo considerado irmão, após ler na mídia um artigo sobre o assunto:

“Só me deparei com isso enquanto surfando as ondas da Internet hoje… Obrigado por compartilhar!!!!

Realmente, eu devo dar maior graças ao meu querido irmão-por-outra-mãe, Johnny Depp, por seu inestimável incentivo e apoio. Desde o primeiro dia que leu a edição original de Narcisa e me falou do seu desejo de republicar o livro pelo seu novo selo com HarperCollins, a centelha de esperança que acendeu em meu coração muitas vezes era a única luz para me guiar através do processo assustador de trazer este trabalho novo, revisado para conclusão.

Ao longo dos anos, ele tem desinteressadamente compartilhado sua casa, o coração e o patronato com um escritor lutando. Johnny é um “modern-day ” Medici, um benfeitor da antiga para o subterrâneo, o oprimido e os despossuídos. Para essas qualidades angelicais, com alma e por sua amizade leal, visão, generosidade, amor e eterna crença em meus humildes esforços, estou eternamente em débito com você. -JS”

60261_1395115520497_1327050_n

Just came across this while surfing the Internet waves tonight… Thank you for sharing!!

Truly, I must give major thanks to my dear brother-by-another-mother, Johnny Depp, for his invaluable encouragement and support. From the day he first read the original Heartworm US edition of Narcisa and told me of his wish to republish the book under his then-in-the-works imprint with HarperCollins, the spark of hope he lit in my heart was often the only light guiding me through the daunting process of bringing this new, revised work to completion.

Over the years, he has selflessly shared his home, heart and patronage with a struggling writer. Johnny is a modern-day Medici, an old-school benefactor to the underground, the underdog and the dispossessed. For those angelic, soulful qualities, and for his loyal friendship, vision, generosity, love and undying belief in my humble efforts, I am eternally in his debt. – JS

livronarcisa

No prefácio do livro de Jonathan, NARCISA – OUR LADY OF ASHES, Johnny diz:

“Finalmente, depois de vinte anos de bajulação, adulação, debates, e básicas alfinetadas da minha parte, meu velho salafrário irmão, Jonathan Shaw pôs sua caneta no papel, arrastando e fatigando-se de virulentas e violentas alucinações de seu maldito cérebro. Esperei muito por isso. Então, seja quem for você, acredite em mim. Se você não o conhecia antes, agora vai conhecer. Se você não queria conhecer, azar seu. Uma vez que ele entra na sua mente, ele fica. As palavras de Jonathan Shaw, o trabalho, a vida, as vidas, as mortes, os esbravejos, a raiva, a alegria fica entre os melhores da arte moderna. Se Hubert Selby Jr., Charles Bukowski, Ernest Hemingway, Jack Kerouac, William Burroughs, Neil Cassady, Dr. Hunter S.Thompson, O Marquês de Sade, Antonio Carlos Jobim, João Gilberto, Edward Teach, Charley Parker, Iggy Pop, Louis-Ferdinand Celine, R. Crumb, Robert Williams, Joe Coleman, Dashiell Hammett, E.M. Cioran e todos os Três Patetas tivessem se envolvido em uma oleosa, vergonhosa, maldosa orgia de puteiro, Jonathan Shawn seria, certamente, sua diabólica, reprovada criação.”

Jonathan é autor de 3 livros e podemos encontrar vários trechos deles em seu blog e página no facebook.

NARCISA – OUR LADY OF ASHES,
SCAB VENDOR: Confessions of a Tattoo Artist, e
LOVE SONGS TO THE DEAD.

Nenhum deles está publicado em português ainda. Mas estão a caminho. NARCISA – OUR LADY OF ASHES foi publicado em 2008 nos EUA, e foi um grande sucesso. O livro foi revisado e ampliado por Jonathan, além de uma sequência. A versão em português está sendo trabalhada.

Saiba mais sobre Jonathan Shaw e seu livro AQUI e AQUI
Curta e siga a página no Facebook —> Jonathan Shaw Works

Johnny Depp na La Luz de Jesus Gallery

Johnny Depp esteve no último dia 09 de Dezembro de 2014 na La Luz de Jesus Gallery, Los Angeles, visitando seu velho amigo Billy Shire e adquirindo mais uma obra de arte.

1557456_800638716648789_1494421240818914919_n

Aqui Johnny e Billy com uma das peças do artista Bruce Eichelberger (um trabalho de tinta escovada e pirogravura em um crânio de cavalo, com câmaras entalhadas à mão e pintadas) que estiveram em exposição na Galeria em dezembro de 2013, na mostra denominada “Babel”.

Read More

Johnny Depp e Aerosmith

O aplauso do Joe Perry e os agradecimentos de Steven Tyler!
Impressionante o carinho e admiração que esses caras tem pelo Johnny. Me emociono ao ver esta cena.
Respeito como amigo, como músico. E quando digo “esses caras” a lista vai longe… e fraquinha… Só Alice Cooper, Joe Perry, Steven Tyler, Slash, Paul McCarteney, Keith Richards… e continua com tantos outros de todas as gerações de músicos.
Johnny é o cara que faz música sem compromisso com fazer uma música de sucesso. Ele toca, compõe, produz, por prazer. E pode dizer que qualquer banda o recebe no palco. É só chegar. Não sei de mais ninguem que consegue isso. Ele não tem uma banda, ele tem todas.

Aerosmith featuring Johnny Depp – Train Kept A Rolling – Comcast Center 07/16/14

Read More

Novo clip de Johnny com Paul McCartney!

Esta semana surgiram imagens de Johnny tocando novamente ao lado de Paul McCartney e outros músicos famosos, em trabalho para a realização de um novo clipe, desta vez para a música “Early Days” do álbum NEW, lançado em outubro de 2013.
Não há confirmação, mas as gravações teriam ocorrido em março de 2014.
Como sabemos, Johnny teve participação especial no clip de Queenie Eye, do mesmo álbum, além da participação mais que especial no clip de My Valentine, do álbum Live Kisses.

PMC4

As fotos foram lançadas ha alguns dias, juntamente com o lançamento do clipe da música “Appreciate” do mesmo álbum, NEW.
Agora Vamos aguardar ansiosamente o lançamento do vídeo, desta vez com Johnny tocando ao lado do mestre MacCa!!!

PM@PMC

clique nas imagens

Tem vários violões, parece que será algo acústico, bem íntimo e com uma sonoridade ímpar.
A música é linda. Fala sobre Paul e John Lennon, nos tempos da juventude, andando por Liverpool.
Diz o que as pessoas hoje falam: Ah, “ele fez isso, ou o outro fez aquilo”, mas não estavam lá, não podem saber, mas ele estava lá! Muito lindo!
Não vemos a hora de assistir mais essa parceria. Johnny cada vez mais envolvido com a música, sua paixão. É este o caminho.

Aqui está a letra em inglês e português:

Read More