Banda “P”

Para quem não conhece, aqui está um vídeo de uma apresentação da Banda “P” que Johnny Depp fazia parte com Bill Carter, nos anos 1993-1995.
Nesta apresentação ele toca baixo, Bill fica na guitarra e vocal, Gibby Haynes no Vocal e Sal Jenco na bateria.

Message to Bill Carter (Mensagem para Bill Carter)

Hi Bill,

Happy Birthday, man!

It has been a long time until we from Brazil could learn about your music. The distance of miles and miles between the two countries was covered by virtual steps and then we had the privilege of accessing your art and getting to know your work better. I myself had the honor to be in your audience and man, it was perfect! At that time you wished me happy birthday on stage and now I can pay your gesture back wishing you the energy of the colors of life, all the joy you can smile, your life renewed every day, all the musical notes that thrill you, all good friends that your arms can hug and I wish you all the desires that lead to your happiness today and ever.

I want to thank Johnny. He was our path to you and your art. Thank you, Johnny for your generosity allowing us to know a little of some of your friends.

Here in this post some of your Brazilian fans wanted to send you their admiration with their messages. They are simple, but they are all from the heart. We hope you like them and that one day you may come to visit us. Once again, Happy Birthday!

Love from Brazil-Adriana

camila

Click on the picture to open it. Clique na imagem para abri-la

Ro2DRibillcarterbillzedpxnp4

Oi Bill,
Happy Birthday, man!

Muito tempo se passou até que nós do Brasil pudéssemos conhecer sua música. A distância de milhas e milhas entre os dois países foi coberta por passos virtuais e, então tivemos o privilegio de acessar sua arte e conhecer mais o seu trabalho. Eu, pessoalmente tive a honra de estar em sua plateia e, cara! Foi perfeito! Naquela ocasião você me desejou feliz aniversário no palco e agora retribuo este gesto desejando a você a energia das cores da vida, todas as alegrias que puderes sorrir, sua vida renovada a cada dia, todas as notas musicais que te emocionar, todos os bons amigos que teus braços puderem abraçar e te desejo todos os desejos que te conduzam à sua felicidade hoje e sempre.

Quero agradecer ao Johnny. Ele foi o nosso caminho até você e sua arte. Obrigada Johnny por sua generosidade em permitir que a gente conheça um pouco de seus amigos.

Aqui neste post algumas de suas fãs brasileiras quiseram te mandar sua admiração com suas mensagens. São simples, mas são todas de coração. Esperamos que você curta e que um dia possa vir nos visitar . Mais uma vez, Feliz Aniversário!
~Adriana~

Rosa3 cópia

Há muitas coisas que eu gostaria de te dizer.
É muito estranho felicitar alguém
que eu nunca vi e que não me conhece,
mas, mesmo assim, eu me sinto muito perto de você.

Desejo-lhe toda a felicidade do mundo,
porque eu sinto que você é uma boa pessoa,
humilde, gentil.
Quando você nos deu atenção,
deixamos de ser apenas uma multidão, uma massa.
Agora temos um nome e, talvez um rosto.
Seja feliz, Bill. Muito sucesso e paz.
xoxoxo ~Salete~

There are many things that I would like to tell you.
It is very strange to congratulate someone who I’ve never seen
and that doesn’t know me, but, nevertheless,
I feel very close to you.
I wish you all the happiness in the world, because I feel that you are a good person, humble, gentle.

Your voice is one of a kind. Your songs touch the bottom of our heart.
When you gave us attention, we stop being just a crowd, a mass.
Now we have a name, and perhaps a face.
Be happy, Bill. Lot of success and peace.
xoxoxox ~Salete~

O Soldado Desconhecido – Bill Carter

Saiu hoje dia 02/04, no Austinchronicle.com um artigo muito interessante e revelador sobre Bill Carter, sua esposa Ruth e também fala bastante na amizade deles com Johnny Depp. Muito revelador.

A fidelidade de Johnny aos amigos por décadas e vice-versa, é impressionante. A humildade de ambos os lados, o respeito e o companheirismo nos trazem grandes lições. Johnny consegue reunir à sua volta pessoas de todos os tipos, dispensando completamente o que é comum.
Se você é autêntico, é fiel, é parceiro, ele está dentro.
Falando em Bill Carter… e seu novo CD Unknown, neste artigo, traz algo revelador sobre uma de minhas músicas preferidas.
A emoção toma conta sempre que ouço “Final Sacrifice”. Sempre quis saber o que a inspirou. Canção maravilhosa.
Cada vez amo mais este casal Bill e Ruth, que sem dúvida nenhuma tenho-os como os “Anjos da Guarda” de Johnny.
A Adriana, como sempre, fez a gentileza de traduzir este artigo que ao começar, você não consegue para de ler.

O Soldado Desconhecido
Bill Carter,O Tonto do Tonto
POR MICHAEL CORCORAN , SEX, 03 DE MAIO DE 2013

A garçonete no Hyde Park Bar & Grill diz que gosta de grande anel de caveira de prata de Bill Carter.
É a do conjunto de Piratas do Caribe, ele diz a ela.

“O primeiro deles. Ele foi feito para o meu amigo, mas ele queria um com uma bandana amarela e olhos de rubi, então ele deu este de presente para mim.”

A garçonete faz uma pausa por um longo segundo, em seguida, começa a anotar nosso pedido .
Talvez ela tenha descoberto que o amigo é Johnny Depp. Ela viu novo CD de Carter em cima da mesa e talvez precisou daquele momento para unir as peças, sim, isso mesmo, há este cantor e compositor na cidade cujo melhor amigo seria somente o cara que desconta os cheques para o Capitão Jack Sparrow. Read More

Impressões sobre Johnny

Oi pessoal. Na ultima quinta-feira Johnny se apresentou lá no David Letterman junto com seu amigo Bill Carter para promover o último Cd de Bill “Unknown”. Fiquei emocionada de ve-los tocando juntos novamente e mais ainda de ver Johnny e Bill sentados lada a lado durante a entrevista com David. Quem viu pode constatar o generosidade, amizade, humildade e a simplicidade de Johnny ( que nós bem conhecemos, não é ? ) . A Emma do JDZ encontrou um artigo bárbaro que Bill Scheft, um dos membros da equipe do Late Show escreveu em seu Blog. Este artigo me emocionou por que veio bem ao encontro do meu último post. Então, achei que vocês também iriam gostar de ler. Aqui está a traduçao que fiz.

dl1~0

Acredite em mim, ele não precisa que eu diga isto…

…. Mas eu acho que tenho uma nova eterna celebridade favorita…

Johnny Depp.

Eu não corro para ver os seus filmes, mesmo que eu ache que ele é um ator único e talentoso. E mesmo que eu sempre me impressione com a forma como ele para o trânsito na 53 com a Broadway como ninguém que não tenha o nome de Bieber, isto é somente atrativo com que uma dúzia de estrelas de cinema nascem .

Até ontem, a sua maior qualidade para mim foi o quanto ele gosta de conversar com Dave. Fico mais que encantado com isso. Você sabe quando um amigo seu tem um filho e é o fim da conversa normal de adultos Deus sabe por quanto tempo? A mesma coisa com ser uma estrela gigante. Você não pode ter uma troca normal, mesmo que você queira muito. E você não pode. Mas assistir Johnny Depp com Dave. E Dave com ele. Eu não consigo pensar em mais ninguém assim. Há uma centena de homens e mulheres que você pode colocar naquela cadeira à sua direita, mas ele é o único que vem à mente quando penso em um cara que está apenas tentando se conectar no momento.

E até ontem à noite, que é o que eu amei sobre Johnny Depp. E então eu o vi trazer consigo seu amigo, o cantor / compositor Bill Carter, para conversar com ele e com Dave, em seguida, no próximo bloco recuar para tocar uma assombrosa slide guitar, empoleirado em um banquinho no fundo bem definido. Então, quando acabou, eu o vi sorrir e cumprimentar toda a banda, a equipe, outros funcionários do show, e todo o caminho para fora através da porta do palco, na rua 53, onde centenas de rostos gritavam lembrando-o de quem eles pensam que ele é. Quem eles querem que ele seja.

Eu não sei se você já disse, em voz alta ou para si mesmo, sobre o que seria como se você fosse uma grande estrela. De como você seria diferente. Como você trata as pessoas de perto e de longe. Eu sei que eu já. Muitas vezes, cada vez com diferentes graus de autoconfiança. Agora que eu vi Johnny Depp em ocasiões suficientes, eu sei rir de tais reflexões sobre minha magnanimidade própria. Minha própria impressionante humildade.

Fonte

Conhecendo Bill Carter

Hoje trouxemos um convidado muito especial: Bill Carter!


(foto Lior Reuveni)
(Todas as fotos são clicáveis))

Muitas pessoas daqui do Depplovers tornaram-se suas fãs há algum tempo, desde que passamos a conhecê-lo melhor e ele começou a divulgar seu trabalho além do Texas.
Gostaríamos que mais pessoas no Brasil conhecessem seu trabalho e sua arte. Então, é por isso que eu (Salete) e Adriana elaboramos umas questões e fizemos um contato com ele. Adriana, que domina a língua inglesa, fez a conversação.
Tínhamos muito o que perguntar, claro… Mas o bom senso dizia para sermos breves e não tomar muito de seu tempo, então elaboramos apenas 7 perguntas e ele foi muito gentil respondendo:

1.Você e Ruth fizeram composições para mais de uma centena de artistas e também para filmes famosos. Agora surgiu seu primeiro CD. O que mudou? O CD aconteceu naturalmente ou houve uma vontade de ter este contato mais direto com o público?

BC – I have actually made 5 or 6 CD’s and records..this is just something i decided to do..make this CD and go play my music around the world instead of just Texas….

Eu na verdade fiz 5 ou 6 CDs e discos isto é somente algo que eu decidi fazer. Fazer este CD e tocar minha música pelo mundo ao invés de somente no Texas…

2. As canções “Save you” e “A Final Sacrifice” são emocionantes e extremamente sensíveis. Você poderia dizer algo sobre elas?

BC – I can only tell you they are personal. They are about people in my life, or who were in my life at one time…..

Eu só posso te dizer que elas são pessoais. Elas são sobre pessoas na minha vida, ou que estiveram na minha vida em algum tempo…

3. O The Mint tem uma aura especial, pude notar quando estive lá, foi esta a razão de o escolherem como palco para a gravação de seu show para o documentário That’s What I’m doing here?

BC – Not really…We are recording at a few different locations, and that just happened to be the one in L.A.. I like it there……

Não realmente… Nós estamos gravando em algumas locações diferentes e esta era a de Los Angeles… eu gosto de lá …

4. Você está prestes a iniciar uma turnê com Charlie e Will Sexton, muitas expectativas?

BC – Yes, cant wait… We have all known each other for many years, and we guarantee a great night of musical entertainment wherever we play…..

Sim, mal posso esperar. Nós nos conhecemos por muitos anos e garantimos uma ótima noite de divertimento musical em qualquer lugar que tocamos…

5. O Brasil é um pais gigante, com diversas paisagens e culturas. Mas a imagem vendida lá fora é de carnaval e futebol. Fora esses dois ítens, lhe vem à mente mais alguma coisa quando alguém cita nosso pais?

BC – Beautiful beaches, mountains, women, Portuguese and Corcovado……vast spirituality……….

Praias bonitas, montanhas, mulheres, Português e Corcovado…
Grande espiritualidade…

6. Gostaríamos que sua música tivesse maior alcance em nosso país e trabalhamos para divulgar seu trabalho através de nosso site, como você sabe. Alguma previsâo para o lançamento de Unknown no Brasil?

BC – I hope to come and play in Brazil as soon as I can…..When I do, thats when there will be more promotion…..

Eu espero tocar no Brasil assim que puder… Quando eu o fizer então haverá maior divulgação…

7. Você sabe que Depplovers é um fansite dedicado ao Johnny. Você poderia deixar uma mensagem para as fãs brasileiras de Johnny?

BC – Johnny is like a Brother to me, and I know he loves the land and people of Brazil very much……maybe we can come there together someday…..

Johnny é como um irmão para mim, e eu sei que ele ama muito a terra e o povo do Brasil…. talvez possamos ir aí juntos algum dia…


(foto Lior Reuveni)

Finalizando gostaria de dizer que foi uma honra e um privilegio estar no The Mint em Dezembro 7th para participar de um evento tão especial. Espero que você um dia possa vir ao Brasil seja para divulgar sua música ou para passeio. Tenha certeza que será muito bem acolhido, especialmente por nós do Depplovers.

BC – Thank you very much for all the support Adriana and Salete.. It is people like yourselves that make it all worthwhile…….xoxo Love…..Bill

•Muito obrigado por todo seu apoio Adriana e Salete…. São pessoas como vocês que faz tudo isto valer a pena…. xoxo… Amor Bill

Há alguns meses atrás citávamos Bill em uma ou outra notícia que incluía a Banda “P”, aquela que ele fez parte com Johnny, por pouco mais de 1 ano, e como ele diz, sem muitas pretensões, apenas uma diversão entre amigos. Amigos esses que desde jovens estão sempre presentes na vida do outro, mesmo em carreiras diferentes, mas sempre unidos.
Nossa admiração aumentou quando em 7 de dezembro de 2012 a Adriana, a Clara e a Rosa Maria, integrantes daqui do Depplovers conseguiram comprar os ingressos e voaram quase 20 horas especialmente para assistir um show dele e sua banda e ainda havia Bruce Witkin que também nos é muito caro, e talvez Johnny estivesse presente.
Elas foram já certas que se apenas assistissem Bill e sua banda já seria o máximo e um momento único poder fazer parte desse show e do documentário que ali estaria sendo gravado.
Vale lembrar que este show no The Mint faz parte de um documentário chamado “That’s What I’m Doing Here” que fala sobre Charlie Sexton e Alejandro Escovedo além do próprio Bill com produção de Matt McCormack e será lançado ainda este ano nos EUA (espero que venha para nossa terrinha também) A Adriana fez uma contribuição de fã para este doc. dando um depoimento em português (ela foi entrevistada lá, antes do show, e como ela mesma diz…esperamos que tenha ficado bom o bastante para não ser editado….rsrsrs).

Em seu relato na volta, Rosa disse:

“E a banda tocando divinamente, Bill e todos dando show. Músicas maravilhosas. Não vi o tempo passar. Não sei quanto tempo durou, só sei que não senti, e ainda estaria lá se pudesse!”

Elas tiveram oportunidade de comprar seu CD “Unknown” que seria lançado dias depois, e nós ouvimos e nos deliciamos com tudo. Não canso de ouvir! Tem canções românticas, baladas, rock, country. As letras muito especiais e cheias de significados como “Anything made of paper” que emociona. “Essa música simplesmente afirma que quando há esperança, há vida”, ele diz , “E quando há vida, há esperança.”
Saiba mais sobre ela e veja o vídeo clicando aqui.

Ouvindo o Cd a gente dança, chora, silencia… Dá para sentir a sintonia da banda.
Você percebe a cumplicidade entre eles, fazendo aquilo que amam, a música. Têm resgates, tradições, raízes. É a vida deles, não é uma coisa comercial.

E nossas meninas conseguiram chegar ao backstage e conversaram com Bill, tiraram fotos, conseguiram autógrafos e levaram presentes a ele e a Johnny, (que não estava presente no bakstage, mas estava no show) e Bill gentilmente entregou ao Johnny em seguida. Alguns dos presentes eram colares indígenas brasileiros, e Bill nos brindou usando o seu quando se apresentou na loja Waterloo Records Ele não imagina a festa que fizemos no fórum quando o vimos com o colar.
Pode parecer um pequeno gesto, mas para as fãs isto é o clímax. A busca, a escolha cuidadosa do presente, o carinho e a energia depositada neles e a expectativa de todo um grupo vibrando positivamente para que consiga ser entregue e aceito… Não tem preço.


(foto Lior Reuveni)

————
Bill é cantor e compositor conceituadíssimo no Texas, e como não teve seu trabalho divulgado no Brasil, pouco material temos sobre ele.
Em 2012, com a aparição de Johnny em vários de seus shows, Bill passou a chamar nossa atenção e nos encantamos com sua música. Posteriormente, foram surgindo parcerias dele com Johnny na trilha do documentário “West of Memphis”, também no documentário sobre Bill Carter, “Arts in Context: Bill Carter and The Blame”… Que possui uma breve participação de Johnny comentando a música Paris que Bill e Ruth compuseram para o nascimento de Lily-Rose, o WM3 e sobre a banda P.

Com o lançamento oficial do álbum “Unknown”, 15 de janeiro (Unison Music) Bill está concedendo várias entrevistas e apresentações em vários espaços e estamos acompanhando tudo e noticiando no site. Haverá uma tournê pelos EUA e depois na Europa.

Adriana056

(foto Adriana)

Sua esposa Ruth Ellsworth é também sua parceira em muitas canções por décadas e a quantidade de artistas que gravaram suas músicas é enorme. Tem também músicas incluídas na trilha sonora de grandes filmes como “The Secret Life of Dave Gale” e “Once Upon a Time In Mexico”.(Era uma vez no México).
Carter será apresentado no documentário “That’s What I’m Doing Here” (Matt McCormack), assim como os lendários contadores de histórias Alejandro Escovedo e Charlie Sexton.

Na agenda, grandes expectativas para:
-22 de fevereiro – Bill Carter vai estar no programa da
CBS – LATE SHOW com DAVID LETTERMAN –
No Brasil este programa não será transmitido.
Editado——- A data mudou para dia 21/02 e Johnny estará presente no programa!

-01 de março – CD realise party no The Continental Club. Austin, Texas

Obrigada Bill, você nos conquistou com sua gentileza, seu acolhimento e sua arte.
~Salete~
www.billcarterandtheblame.com
pinterest.com Thats What Im Doing Here film
Thats What Im Doing Here- Documentário

Bill Carter and The Blame: Anything Made of Paper

Começando o ano com esta bela música, cheia de significados, amor, esperança.
Está na lista pra ser indicada ao Oscar 2013 de Melhor Canção Original, ”Anything Made Of Paper” (“Qualquer Coisa Feita de Papel”) foi composta por Bill Carter e sua mulher Ruth Ellsworth Carter como presente para Damien Echols e sua mulher Lorri Davis. A canção faz parte da trilha sonora do documentário “West Of Memphis” e é relacionada ao tempo em que Damien ainda estava preso e só podia receber presentes feitos de papel.

Johnny Depp:

“Essa sincera música, escrita pelos meus queridos amigos Bill e Ruth Carter, é um sublime, inesquecível número que oferece, a nós “outsiders”, uma pequena visão para o mundo cruel que Damien e Lorri foram forçados a habitar por tanto tempo. Essas palavras, ”Anything Made Of Paper” estão enraizadas na verdade, pois nenhum item, além do papel era permitido sair ou entrar da prisão de Damien em Arkansas”.
Nessa faixa, tais limitações bárbaras são transformadas em alguma coisa de beleza e poesia, imitando a maneira em que Damien e Lorri perseveraram e finalmente triunfaram à selvageria interminavelmente imposta a eles”.