Bate-Papo com Johnny Depp no Copacabana Palace

Enquanto milhares de pessoas movem mundos e fundos para ter a oportunidade de ver ou, com mais sorte, conversar com Johnny Depp, outras pessoas tem esse momento apenas num chamado de sua avó, que lhe pediu para acompanha-la num evento onde receberia um aparelho auditivo.
Chegando lá, constata que o evento é nada mais nada menos numa baita sala do Copacabana Palace, no Rio de Janeiro.
E… de quebra, Johnny Depp para ao seu lado e acontece uma conversa pra lá de legal!

Muito obrigada ao Bruno pela gentileza de compartilhar conosco este episódio tão especial em sua vida e na da sua avó.

brunlemos

Depp Lovers:
Oi Bruno, você disse que conversou com Johnny, fale-nos sobre isso.

Read More

Amber, por ela mesma

A Revista Aleim Magazine de junho traz uma grande entrevista com Amber Heard, e uma belíssima sessão de fotos. O lançamento da revista aconteceu em NY no dia 29 de maio, e Johnny Depp estava lá, presente acompanhando a noiva.

tumblr_n4lznbcULa1rty05po1_500

Foto: em NY, assistindo “Cabaret” no Studio 54

Entrevista:

Amber Heard: The Eternal Defiant Woman
An interview by Lizzie Friedman

Amber Heard: A Eterna Mulher Provocadora

Read More

O mesmo Johnny 28 anos depois.

A revista americana Interview Magazine, edição de abril de 2014, traz matéria de capa com Johnny Depp, em entrevista descontraída e exclusiva com o amigo Iggy Pop.
Vejam a tradução da entrevista aqui e as fotos aqui.

f0c5f8649317

As fotos são de autoria do icônico fotógrafo Bruce Weber. Na seção relativa aos colaboradores, a Interview traz informações sobre o fotógrafo e declarações bastante interessantes dele sobre Johnny:

“I first met Johnny when he started acting and had a small part in Platoon (1986),” recalls photographer and filmmaker Bruce Weber, who shot Johnny Depp for this issue.”That’s a long time ago, but he’s still as charming, sensitive,and filled with a big fantasy life -just the way you would hope for him to be.” He reconnected with Depp in Los Angeles and captured classic black-and-white portraits of the star. (along with a Jack Russel terrier) on the grounds of the Paramour Mansion , a lush 1920s-era in the Silver Lake neighborhood of L.A. Weber is a regular contributor to Vanity Fair and Vogue; a box set of four of his films, including the documentary Let’s Get Lost (1988) about jazz musician Chet Baker, was release last year.

“Eu conheci Johnny quando ele começou a atuar e teve um pequeno papel em Platoon (1986)”, lembra o fotógrafo e cineasta Bruce Weber, que fotografou Johnny Depp para esta matéria. “Isso foi muito tempo atrás, mas ele ainda é tão charmoso, sensível e cheio de vida, de uma forma fantástica, do jeito que você esperaria que ele fosse”.
Ele se reencontrou com Depp em Los Angeles e capturou retratos clássicos em preto-e-branco da estrela, (junto com um terrier Jack Russel) na Paramour Mansion, uma exuberante construção de 1920, no distrito de Silver Lake, em Los Angeles.
Weber é um colaborador regular de Vanity Fair e Vogue; uma caixa com quatro de seus filmes, incluindo o documentário Let ‘s Get Lost (1988) sobre o músico de jazz Chet Baker, foi lançada no ano passado.

Além dos elogios a Johnny, foi interessante conhecer o local das fotos, que a principio acreditávamos que pudesse ser a residência de Johnny, o “castelinho” em LA. Na verdade trata-se da Paramour Mansion. O Canfield-Moreno Estate, também conhecido como The Paramour Mansion, ou o Crestmount, é uma residência e propriedade histórica, localizada no distrito de Silver Lake em Los Angeles , Califórnia . A propriedade tem o nome de seus proprietários originais, e foi considerada um Monumento Histórico-Cultural de Los Angeles em 1988. É utilizada como um estúdio de gravação de filmes, clipes e local de realização de festas.

523457_351431334987457_709928668_n_zpsd01ec3d5

1098544_351431514987439_1844078725_n_zps96aaf207

Fotos da Paramour Mansion

Revivendo entrevistas

( Entrevista de Johnny Depp para David Letterman para promover “Sleepy Hollow- A lenda do Cavaleiro sem Cabeça”.)

As entrevistas do Johnny para Late Show com David Letterman são as minhas favoritas. Muitos de vocês já devem conhecer esta que selecionei. Em minha opinião, são todas ótimas e sempre revejo uma ou outra. Acho esta especial por que Johnny estava em um momento feliz, Lily-Rose tinha nascido há pouco tempo, e, principalmente, o final da entrevista me emociona.

Muita gente critica dizendo que David não faz perguntas inovativas, que sempre fala as mesmas coisas e, eu acho que acabam perdendo o “x” da questão. Não importa o tipo de perguntas que ele faz. O clima entre estes dois é de amizade, admiração e camaradagem. David realmente admira Johnny e Johnny o respeita. Há também o humor, os dois tem um senso de humor muito bom, sempre tem uma piadinha, uma “tiração” em cima do outro como se estivessem sentados na varanda de casa batendo papo. Johnny está sem um dentinho. Lembram quando ele ficou um tempo sem um dente? Mas parece nem ligar.

Como não sei colocar legendas e sei que muita gente conhece esta entrevista, então fiz um resuminho do eles conversam para vocês terem uma ideia. O intuito nem é entender muito o que falam, pois a gente conhece estas historias de cor e salteado. O intuito é perceber a relação entre eles .

David inicia a entrevista parabenizando Johnny pelo nascimento da filha ( Lily- Rose tinha 6 meses na época ) e pergunta se Johnny relaciona a sua paternidade com o modo com que seus pais o criaram e Johnny que sempre tem um humor ácido, dispara “ Não”…rsrs Se Johnny é bom em ser pai e ele responde que sim , que tenta fazer tudo “Fraldas, vômitos, arrotos…” Logo após David pergunta onde ele está morando e ele responde entre a França e Los Angeles e diz que foi para a França para gravar “O último portal” e se apaixonou e então ele e Vanessa tiveram um bebe e ele se apaixonou novamente ( a reação da plateia é linda ! … todos… “Aaahhhh…” – confesso que eu também 🙂 ) . Entre as conversas ele ficam tirando sarro um no outro, falando palavras em francês, Johnny diz que entende mais do fala. E ainda tem mais uma tirada do tipo da que ele fez com o nome da banda P recentemente. David pergunta em tom de gozação “Como são as batatas”?” e Johnny responde ” Francesas” ( piada que só tem sentido em inglês pois batatas fritas em inglês são chamadas de French Fries )….rsrs

Em seguida David fala sobre o quarto do hotel que Johnny detonou e Johnny muito a vontade diz que detonou sim. David pergunta se foi verdade que ele detonou o hotel e Johnny sempre rápido diz que não foi o hotel todo e então, David pergunta o que o quarto fez para deixar Johnny p* da vida , e Johnny diz “ Péssimo gosto na decoração”…rsrs e que a única coisa que ficou intocável foi o mini bar. David pergunta agora que ele é pai ele não faz mais isto e Johnny diz que faz sim se tiver que fazer. David brinca dizendo que ninguém tem que detonar um quarto de hotel e Johnny rapidíssimo “ Como você sabe ?” David diz que tem 52 anos e que nunca teve que fazer isto e Johnny “ Bem ,o seu dia vai chegar, nunca se sabe …” …rsrsrs

Eles comentam aquela historia da briga dele com os paps em Londres quando ele e Vanessa estavam jantando e ela estava gravida. Johnny pediu para não serem fotografados, mas não foi respeitado então ele agiu e foi levado para a delegacia por umas cinco horas.
David termina em dos momentos que mais gosto de ver. Ele olha com admiração enquanto Johnny termina a história e então diz “Sabe Johnny, Paul e eu fazendo este show por muito tempo, quase 20 anos e devo dizer que sem duvida você é o cara mais legal que já esteve neste show .” e eu termino… Aaahhhh – como a plateia.

Atuando com Johnny – Lili Taylor

Lili Taylor é uma atriz bem conhecida e bem-sucedida americana. Ela atua em cinema, TV e teatro.

Ela nasceu em Glencoe, Illinois. Participou da Escola de Teatro da Universidade DePaul e Piven Theatre Workshop.
Lili primeiro ganhou fama por atuar no filme de 1988, Três Mulheres, Três Amores (1988), que co-estrelou Julia Roberts .

Na TV fez a série de TV, “A Sete Palmos” (2001 ), e nos filmes de televisão, “Anne Frank: The Whole Story” (2001) e “Ao Vivo de Bagdá”. (2002)
Lili também é uma atriz de teatro de sucesso. Ela já apareceu em várias peças encenadas na Broadway , incluindo “As Três Irmãs” (1997).

Ela é casada com Nick Flynn e eles têm uma filha. Seu trabalho tem sido principalmente em filmes independentes e teatro.
Taylor atuou em cerca de 50 filmes entre 1988 até 2012. O mais recente vai estrear em 2013.
Laços de Sangue é um filme do diretor francês Guillaume Canet . É um remake do thriller de 2008 Les liens du sang por Jacques Maillot .

Com Johnny ela fez a xerife Lillian Holley em 2009 – Inimigos Públicos e em 1993 Arizona Dream comoGrace Stalker

(Lili está no canto à esquerda)

Este post também foi feito à 4 mãos heheh. Pedi para a Adriana fazer a tradução desta conversa/entrevista, que Johnny teve com Lili para a Interview Magazine.

A Dri surtou traduzindo isto, porque além de ser longo… Vocês sabem como Johnny fala: Metade em palavras e o resto com expressão facial e gestos. Dificil completar um pensamento, uma frase. E ele encontrou a LT que é outra do mesmo tipo rsrsr.

Mas é uma conversa muito interessante, por isso fiz questão de trazer. Eles relembraram os tempos que trabalharam juntos em Arizona Dream, falaram de seus projetos, suas pinturas e as crianças.

Lili Taylor
por Johnny Depp
Interview Magazine
maio 2006

Para uma menina da classe trabalhadora dos subúrbios da classe média de Chicago, que sempre se recusou a ter suas arestas aparadas – e que tem um currículo repleto de personagens mais danificados, inseguros, instáveis e chocantes do que uma sala de reuniões estúdio de Hollywood – a viagem através cinema tem sido menos sobre fazer escolhas do que vencer batalhas.

As fraquezas na tela de Lili Taylor às vezes beiravam o cruel e o incomum: Ela tem escrito músicas infelizes sobre amor não correspondido (Say Anything, 1989), tem sido dona da letra como parte de um concurso sobre “encontro feio” (Dogfight, 1991), e teve suas tentativas de idílio doméstico sumariamente e fatalmente cassada (Six Feet Under, 2002-2004) – e isso é apenas uma amostra. Houve um tempo em que teria sido fácil vincular Taylor como garota-propaganda para uma ingenuidade triste. Mas quando se trata de cutucar as expectativas limitadas de Hollywood para mulheres e escavar até o fim o inquebrável terminal das subestimadas, ela é tão astuta quanto pode.

Depois de causar impressão em filmes iniciais como Mystic Pizza (1990) e Arizona Dream (1993), Taylor floresceu durante o boom do indie dos anos 90 com uma série de performances elogiada em filmes como Santos Domésticos (1993), o Vício (1995) e, mais notadamente, como Mary Harron em Um Tiro para Andy Warhol (1996), no qual ela interpretou a radical atiradora Valerie Solanas. Ela é uma metamorfose com certeza. Mas se Taylor compartilha coisas com seus personagens, é a compulsão para revelar seu coração completamente. Sua relutância em combater um olho irônico sobre suas vulnerabilidades e fraquezas – ou em obscurecer-las por trás de qualquer afetação de frieza – lhe permitiu transformar toda a má sorte, as apostas ruins, e as más decisões que as tornam alvos fáceis para um tipo de esperança que está rapidamente se tornando marca registrada de Taylor.

Recentemente se reuniu com Harron para a nova cinebiografia do diretor, The Notorious Bettie Page, Taylor será vista mais adiante neste verão estrelando ao lado de Matt Dillon em Factotum Bent Hamer, baseado no romance de Charles Bukowski com o mesmo nome. Aqui, as conversas entre a atriz de 39 anos, com sua co-estrela de Arizona Dream, Johnny Depp, que tira a medida desta mulher.

JOHNNY DEPP: Oi, querida.

Lili Taylor: Oi, querido. Como você está?Read More

Uma entrevista nostálgica

Mais uma vez trago para o Blog uma entrevista. Adoro ler entrevistas, principalmente as antigas. Acho que elas têm uma nostalgia bonita e na maioria das vezes revelam mais do que as atuais.

Inspirada pelas ultimas aparições de Johnny com diversos músicos e participações em diversos shows, achei uma entrevista diferente, feita em uma época em que Johnny era tratado pela mídia como John e não passava de um muito jovem guitarrista de uma banda de rock. Esta entrevista foi feita por Dana Elder para a revista Scarlet Bugle em 1981 com os membros da Banda The Kids: Bruce Witkin ( baixo e vocal ), Johnny Depp ( guitarra ),Joey Malone ( guitarra e vocais ) e Bill “Beano” Hanti ( bateria ). A banda, nesta época, estava batalhando por um contrato com alguma gravadora que os lançasse ao sucesso, mas já abriam para diversos shows como The Pretenders, Chuck Berry ,Iggy Pop etc.

Eles eram muito garotos naquela época. Johnny era o mais novo com dezoito anos! Por isto amei ler esta entrevista tão singela, simples e cheia de sonhos. Espero que gostem.Read More