Sob a mira de lentes femininas

Como vocês sabem, Johnny é alvo de fotógrafos sempre.
Colocou o pé para fora de casa… Pronto! Lá estão eles, “roubando” sua imagem.
Nas imagens que chegam em HQ podemos ver detalhes indiscretos, seus poros, pequenos fiozinhos da barba branca, alguns machucadinhos nos braços originários de aventuras nas gravações dos filmes e até alguma picadinha de insetos.
Como será viver assim? Já pensaram?
Fico imaginando como é sair de casa e cuidar para que tudo esteja perfeito. Um descuido e isto será falado por décadas.

Para os desavisados que acreditam que ele é descuidado devido a seu estilo de vestir-se, “cool”, “quebrando as regras” enganam-se. Ele está sempre bem cuidado, cheiroso, cabelos sedosos, pele maravilhosa. Que o digam as Dls que já estiveram pertinho dele.

Hoje o enfoque é outro. Vamos falar nas fotos da essência.
Imagens captadas por sensibilidade feminina. Vamos destacar algumas fotógrafas que estão bem familiarizadas em clicar o Johnny. E elas mostram mais do que imagens na foto.
Elas retratam o “Johnny”.
Longe de mim diminuir o trabalho dos fotógrafos homens, é evidente que temos trabalhos maravilhosos deles com Mr. Depp e em quantidade muito maior do que das fotógrafas femininas. Apenas vamos fazer uma abordagem sob o ponto de vista “olho clínico” das mulheres focando o Johnny.

Antes de continuar um alerta: Para apreciar melhor a obra de cada uma clique nas fotos.

Sejam profissionais, sejam amigas íntimas, sejam fãs, nenhuma delas deve ficar sem dizer “Uau!!!” Após ver a imagem que captou.
Johnny não tem um momento ruim, não tem um ângulo ruim, é impossível ficar mal na foto.
Estou sendo fanática? Pesquisem e comprovem. Fotógrafos homens já afirmaram isso!

Seria muita pretensão analisar os trabalhos dessas mulheres de forma técnica. A intenção é identificar o trabalho de cada uma, perceber as diferenças e agrupar seus trabalhos, pois suas fotos estão espalhadas por ai e muita gente não tem ideia de quem fotografou.

—————————***********——————————-

Vamos começar por Suzanne Alison é uma profissional que fotografa Johnny ha muitos anos. Tanto em shows como em sessões de fotos. Conhece-o desde jovem. É esposa de Bruce Witkin, grande amigo de Johnny desde o tempo do The Kids.

Suzanne Alison

Ela capta lindas imagens, em ângulos diferentes dos usuais, de costas, perfil e usa muito as sombras e silhuetas.

Suzanne Alison


Nesta foto de bastidores ela captou este momento em que Johnny estava concentrado aguardando sua entrada no Golden Gods Awards (11/04/2012)para tocar com Marilyn Manson. Fantástica foto.
Ela retrata momentos de reflexão, de concentração, de observação.
032912_06crop-TheMintLA027~59024~69

———————***********————————-

Annie Leibovitz
Seu currículo é de alto nível, fotografando celebridades mais famosas do mundo incluindo a Rainha Elizabeth II, acompanhar os The Rolling Stones em uma turnê e John Lennon nu, abraçado a Yoko Ono em foto realizada 5 horas antes de seu assassinato. Suas fotos são consideradas o máximo para alguns e polêmicas e estranhas para outros.


Em 1970 ela começou a trabalhar para a revista Rolling Stone. E se tornou fotógrafo-chefe em 1973. Quando ela deixou a revista, 10 anos mais tarde, ela tinha realizado 142 capas. Em 1983, ela se juntou à equipe na Vanity Fair, e em 1998, ela também começou a trabalhar para a Vogue. Além de seu trabalho editorial de revista, Leibovitz criou campanhas publicitárias influentes para American Express.

As fotos de sua autoria com Johnny são todas maravilhosas, sou suspeita para falar, mas… acho que todos concordam.
As composições, as cores, os figurinos, tudo perfeito. E todo este aparato é complemento, pois ela capta nas imagens o Johnny sensual. Johnny em suas fotos fazem com que você não consiga olhar por um segundo apenas. Tem que ficar e ficar… e depois voltar e elas nunca são excluídas de nossos arquivos pessoais. São as famosas fotos clássicas, que todo mundo tem.

———————***********————————-

Lior Reuveni está sempre presente nos eventos com Bill Carter. Existem várias fotos descontraídas em bastidores e ao vivo nos shows.

normal_003~331010~160

LiorLior2

—————————-*******—————————–

Patti Smith faz fotos no estilo antigo, envelhecidas. Adora captar o amigo em momentos onde ele é apenas o homem em sua vida privada. Como nestas fotos em casa e em Porto Rico, durante as gravações de “Diário de um Jornalista Bêbado”.

———————–***********————————–

Brigite Lacombe – Fez essas fotos em 2009 que ficaram eternizadas. São fotos que te fazem pensar que os limites não existem, ou será que ele(Johnny) existe? São tantos detalhes a observar embora sejam apenas “retratos”.
Brigite é especialista em “retratos”. É ela, a câmera e a pessoa.
Sem cenários, apenas um fundo limpo. Após a produção, seus assistentes saem e ela prefere ficar a sós com o cliente para que ele(a) fique mais à vontade. Ela compara a diferença relativa a descontração que uma pessoa encontra num jantar em grupo e num jantar a dois.

vogue1EW1600x800 (1)

A expressão, o olhar penetrante, o tom das cores, o delineamento, a silhueta, o figurino, as sombras e o contraste perfeitos. E para completar.. é o Johnny.

——————-***********——————–

Adriana, Rosa Maria – fotógrafas fãs da equipe DeppLovers. (Evento no The Mint – LA)

Estas fotógrafas tem o foco completamente diferente. Sua competência em captar o todo e o pouco transcende seu amadorismo. São perfeitas nos detalhes.

Adriana082

Fotografam sob tensão, sem tempo e fora de si.
Imagino que quando ele está no foco elas não estão querendo apenas uma foto. Mas sim, fazer com que aquele momento não se acabe nunca mais… Elas conseguem trazer o Johnny para sempre junto de si e das amigas que estão no outro lado do mundo esperando. Estas fotos valem mais do que qualquer foto profissional. Elas trazem o Johnny com seu cheiro, suas veias pulsando, o som de sua guitarra, seu suor, seu olhar e seu carinho.

Adriana045

Só uma fã sabe a importância de fotografar as botas surradas, o chão que ele pisa, as bitucas de cigarro, a guitarra repousando à espera dele, as suas mãos, seus colares, seu chapéu, aliás, elas dizem: Vocês não imaginam o poder que tem aquele chapéu!.
Fiz um documentário, só com fotos feitas por elas, exclusivas do DL.
São umas 90 fotos, embora não pareça, concentradas em 4 min. colocadas uma por uma numa sequência que imaginei fossem acontecendo os fatos. Claro que não acertei, mas deu para criar a historinha.
A música tinha que ser o Bill Carter cantando e tinha que ser aquela música linda…Cheia de significados.
Johnny toca nesta música “Anything made of Paper” … A guitarra de colo e a guitarra elétrica! Aquelas que choram no fundo…


Ahhh mulheres…fotógrafas.

~Salete

“A verdade sobre os demônios de Johnny” – Vanity Fair (Nov.2011 ).

“Arrumar tempo para um encontro com Johnny, quem eu conheço há anos, cujo filho Jack é meu afilhado, levou mais de uma semana de saltos de obstáculos e muitas indas e vindas.
Johnny trabalha muito. Ele mantém uma agenda extenuante. Eu queria perguntar sobre esta agenda, e como eu já suspeitava ele se tornou , para usar um termo psicodélico New Age, um ‘workaholic’.”

Assim NIck Tosches descreve o que seria o início de uma trabalhosa entrevista com Johnny.

Nick inicia seu artigo para a Vanity Fair edição de Nov.2011, dizendo que gostaria de ouvir o que Johnny teria a dizer sobre ‘The Rum Diary’, o romance de Hunter S. Thompson que ficou guardado e esquecido por anos e anos até que um dia, enquanto era hóspede de Hunter em sua casa, mais precisamente em seu porão, Johnny o resgatou do fundo de uma caixa.Read More

O que diz a Vanity Fair

Imaginem-se sentados no chão de um trailer ricamente decorado em um set de filmagem com ninguém menos que Johnny Depp ao seu lado totalmente relaxado e disposto a falar sobre tudo. Foi isto que Patti Smith fez. Patti penetrou no que ela mesma descreve como “mente ocupada” de Johnny. Patti conseguiu mostrar com esta entrevista – talvez por ter os instintos femininos, talvez por ser uma poetisa ou ainda talvez por ter um espírito tão rebelde quanto o de seu entrevistado – muito da intimidade de Johnny, do seu processo incrível de criação e de como ele vive num universo só seu, porém muito rico e extremamente peculiar.

Patti Smith é cantora e poetisa americana que se destacou durante o movimento punk em 1975 com seu famoso álbum “Horses”. É conhecida com a “poetisa do punk” ela trouxe o lado feminista e intelectual para a música punk e tornou-se uma das mulheres mais influentes do rock n’ roll.

Patti Smith é amiga de Johnny Depp. Não poderia ser diferente: a poetisa do punk e o ator mais rock n’ roll de Hollywood. Combinação pra lá de perfeita!

Eles se conheceram nos bastidores do Orpheum Theater em Los Angeles após um show de Patti. Quando ele sorriu, ela logo notou uma separação nos dentes de Johnny, ele estava filmando “Alice no País das Maravilhas”. A conexão entre os dois foi instantânea, logo estavam falando de escritores como John Wilmot, Baudelaire ou Hunter S. Thompson. A partir daí Patti tornou-se amiga íntima de Johnny e por esta razão , ela nos presenteou com uma deliciosa – e reveladora – entrevista publicada na Vanity Fair, edição de janeiro /2011. Read More