Como uma fênix

Uma série de situações inusitadas me impediu de ser tão presente e participativa quanto gostaria nestes últimos dias, e quando sentei para escrever meu texto de retorno passei mais de duas horas pensando sobre o que falar.

Duas horas considerando todo tipo de assunto relacionado a Johnny e em algo para dizer em minha defesa. Duas horas de tempo desperdiçado, pois são tantos detalhes para se comentar em Johnny e tão insignificantes meus motivos que preferi não argumentar.

Enquanto observava o dia se distanciando pela janela, percebi o quanto Johnny faz isso com a gente. Some do mapa e ficamos em alguma espécie de transe ou abstinência. Buscando informações, tentando descobrir quando vai aparecer novamente e desejando, mais do que tudo, que não demore.

46~4

Então, quando menos esperamos, como uma fênix ele surge mais lindo, hipnótico e exuberante do que da última vez que o vimos (a não ser que seja como Bulger ou Guy rsrsrs). Ele nos obriga a engolir que todo aquele tempo afastado era necessário e que merecemos viver esses períodos para lembrarmos o quanto o amamos, como ele é incrível e que por mais que tentemos calcular, jamais conseguiremos quantificar o quanto o admiramos.

2003u

Johnny é como uma fênix. Livre, poderoso, belo e imprevisível, com um número imensurável de pessoas que acreditam em sua essência e seguem seus rastros, em busca de conseguir, quem sabe, ao menos uma brilhosa pena como recordação.

8 thoughts on “Como uma fênix

  1. Rosa Maria disse:

    Lindo Lia, muito lindo! Você conseguiu expressar muito bem esse sentimento, as vezes contraditório, de lamentar a ausência, ansiar pelo aparecimento, e depois ter a confirmação da necessidade daquela ausência, que na verdade é uma onipresença! Valeu garota!

  2. CamilaD disse:

    Legal seu texto Lia. Adorei a comparação com a fênix.

  3. Liu disse:

    Quantas verdades, Eliana! Amei
    “…alguma espécie de transe ou abstinência…” É mesmo assim! Mas é preciso! Lindo.

  4. jéssica andrade disse:

    achei lindo… realmente sofro muito dessa tal abstinência de johnny, leio, assisto filmes, vejo fotos…mas nada me satisfaz e de repente ele aparece 😛 ai sim fico em paz de novo.

  5. hosana disse:

    Bem isso….amo demais esse homem

  6. Ro disse:

    Linda análise Lia! Nunca saberei se essa superação, sempre surpreendente, é planejada ou não. Tal qual o Capitão Jack Sparrow.

  7. Luzmarilda disse:

    “Johnny é como uma fênix. Livre, poderoso, belo e imprevisível,”
    Sem mais o que dizer agradeço suas palavras,melhor comparação não existe.Obrigada.

  8. jeeh disse:

    Que lindas palavras!!! E não, não foram duas horas de tempo desperdiçados. Encontrou as definições perfeitas nesse período. Adorei! 😛

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

«
»