“Na Mão de Dante” com Johnny Depp

Finalmente terminei de ler “Na Mão de Dante”! Tentarei fazer algumas considerações e trazer também informações sobre este livro.

Aqui as capas do livro. Uma edição americana, e a edição portuguesa, a qual tive acesso.

in-the-hand-of-dante-book-cover-01_zpsce7cebefb9369da1-2607-451c-b40d-9a4b6ea1496a_zpsa698f708

A primeira vez que vi uma referência a este livro, foi aqui no DeppLovers, na “Coleção Essencial de Johnny Depp”, relação citada por Johnny em entrevista de 2009 para a Entertainment Weekly, e que tem sido um guia, às vezes uma verdadeira Bíblia que seguimos obstinadamente, em busca de conhecimento e em busca de melhor compreender o pensamento de Johnny. (Coleção Essecial de Johnny Depp)

E o que ele diz sobre o livro?

In The Hand of Dante by Nick Tosches
Uma obra-prima moderna. Muito superior a quase tudo publicado nos últimos 50 anos. Não vou me incomodar em tentar descrevê-lo. Basta ir buscá-la.

Nick Tosches é amigo de Johnny de longa data, e já o entrevistou inúmeras vezes. Na entrevista que fez com JD para a Vanity Fair de novembro de 2011, em um certo trecho ele fala sobre o livro “Na Mão de Dante”.
Disse que quando o livro ainda estava em páginas datilografadas, Johnny foi a terceira pessoa a ler o romance, depois do seu agente e do publisher. Em um dia pela manhã, de sua casa na França, Johnny ligou para ele, e era tarde da noite em Nova York, onde morava. “Eu estou lendo isso”, disse ele, ” e não é um livro; é uma coisa viva”.

Quase um ano depois disto, quanto o livro estava para ser lançado, eles apertaram as mãos em Paris, selando um acordo de que seu livro se tornaria um filme de Johnny. Muitos anos se passaram, com as costumeiras querelas criadas por advogados, executivos e toda a turba de Hollywood, sem que se chegasse a um final feliz. Em 2008 Johnny adquiriu os direitos do livro, e em 2010 o cineasta Julian Schnabel ( O Escafandro e a Borboleta, Antes do Anoitecer) recebeu de Johnny a incumbência de ler o livro, e trabalhar nele com vistas à realização do filme, escrevendo e desenvolvendo uma roteiro, mas sem um prazo definido.

depp-in-the-hand-of-dante-schnabel-slice-01

Confesso que no começo achei o livro estranho, principalmente que ele já se inicia com cenas fortes no primeiro capítulo, que provocam um duro impacto! Um leitor da Amazon comentou exatamente isso ao avaliar o livro ( “Parece que ele fez tudo que podia para repelir e ofender o leitor – só para ver se essa pessoa era um fã verdadeiro, e se ele ou ela teve a coragem de ficar por mais tempo!”). E realmente é assim! O primeiro capítulo é difícil de aguentar, mas a história é genial.

A narrativa gira em torno de Dante Alighieri e sua Divina Comédia, entrelaçando três personagens: o próprio Dante, Louie, um mafioso que acaba tendo nas mãos o que poderia ser um manuscrito original da Divina Comédia e Nick Tosches, um escritor e o homem escolhido para verificar a autenticidade do manuscrito.

A principio confuso, com suas idas e vindas, a história demora um pouco para decolar, no meu ponto de vista, e em alguns momentos se chega a confundir um pouco as narrativas dos personagens, mas depois as coisas seguem um ritmo natural, e não desejamos mais largar o livro.

As páginas dedicadas aos pensamentos e às visões de Dante são sublimes, assim como as descrições de antigos conhecimentos esotéricos, religiosos, filosóficos e históricos. Uma aula. Acredito que Johnny se refira justamente a isso quando fala que ele é “uma coisa viva”, pois as descrições das estrelas, dos mares, da natureza, dos sentimentos, são realmente vivas.
Ao mesmo tempo, quando caímos no mundo contemporâneo, tudo está lá, todas as mazelas e vicissitudes e até o onze de setembro, além de um pouco de sangue e violência. Realmente uma grande provocação.

A erudição do autor, que alguns preferem chamar de pedantismo, é evidente na riqueza da linguagem. Alguém disse que ele usou todas as palavras do dicionário, e que teve dificuldade com muitas palavras, mas eu não concordo. Talvez pelo uso de muitas expressões em latim, que certamente se beneficiaram da tradução para o português de Portugal, não tive qualquer dificuldade com as palavras, e não recorri ao dicionário nenhuma vez. Entretanto, não é um livro fácil para quem não tem o hábito da leitura, além de não ser um livro para os fracos! Nem para estômagos delicados.

Concordo com os que disseram que o final decepciona um pouco, pois eu também esperava um pouco mais.

Finalmente, para fechar com chave de ouro, um vídeo de Johnny lendo um trecho do livro!! Touché!!!
Trata-se dos primeiros cinco parágrafos do primeiro capítulo!

Obs: A titulo de esclarecimento. O uso da edição portuguesa ocorreu porque o livro ainda não foi traduzido e lançado no Brasil. Apenas edições importadas em inglês estão disponíveis em grandes livrarias.

5 thoughts on ““Na Mão de Dante” com Johnny Depp

  1. CamilaD disse:

    Mais um livro forte! O gosto de Johnny é forte.
    Obrigada, otímas informações Rosa.

  2. Liu disse:

    Esse livro parecer ser incrivelmente denso e desafiador! Mais um trabalho brilhante, Rosa! Obrigada e parabéns!

  3. Salete disse:

    Ha muito tempo que vejo Johnny citando este livro em entrevistas e todos esses planos e a vontade de ler só crescia. Agora mesmo… Obrigada por esta resenha Rosa maria1 Perfeita.

  4. Bruna sousa disse:

    oiie, onde vc consiguiu esse livro, eu quero muito, porém não acho

  5. Salete disse:

    Oi Bruna, não tem edição brasileira, a Rosa Maria importou de Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

«
»