O amigo Hunter S. Thompsom

Hoje é dia do amigo.
Johnny tem tantos amigos especiais, que fica difícil escolher apenas um para destacar hoje. E também não seria possível falar de todos.

Eles são especiais, não por serem celebridades, mas sim pela lealdade, fidelidade, constância, estabilidade na amizade que Johnny alimenta por tantos anos.
Se realmente são fiéis e dignos dessa amizade, não temos como saber. Mas uma coisa é certa: Por seu lado, Johnny é aquele que sabe ser amigo. São muitas as histórias de sua dedicação, generosidade, parceria, resgates…

hunther

Hunter S. Thompson já foi embora, mas deixou grandes lembranças. Não vamos aqui fazer sua biografia nem detalhar sua vida. Já temos bastante notas sobre ele neste blog. Hoje apenas vamos lembrar esta amizade que durou quase uma década, e deixou marcas em JD.
Nesta entrevista em 2011, Johnny fala sobre o amigo:

Larry King: Outro homem incrível na vida de Johnny, Hunter S. Thompson. Aqui ele nos mostra uma carta e um cheque. Algo que recebeu após Hunter ter perdido uma aposta na copa do mundo de 1998. Johnny se tornou amigo de Thompson antes de filmar “Medo e Delírio em Las Vegas”. Foi uma amizade que durou por anos e que o levou até seu mais recente filme “The Rum Diary”.

(Vale destacar aqui que estamos envolvidos nesta aposta. rsrsr Hunter apostou que Brasil ganhava a copa de 98 e o JD apostou na França. E ganhou).

Certo, falaremos de Hunter. E de sua amizade com ele. Você encontrou o “livro” sobre “The Rum Diary”, certo? Ele nunca escreveu o livro.

Johnny Depp: Não, não. Eu descobri o “livro”. Foi quando eu estava fazendo a pesquisa para “Medo e Delírio”, e eu estava vivendo em seu porão, e eu de repente encontrei esta caixa. Enquanto nós olhávamos o manuscrito de “Medo e Delírio” eu vi essa pasta.

“Rum Diary” em sua mão. Eu pensei, uau, o que é aquilo? Então nós começamos a ler, sentados no chão de pernas cruzadas. Lendo essa coisa incrível. E ele ficou tipo, “meu Deus, isso é muito bom, não é?” Sim, é muito bom, Hunter.
Você sabe o que está fazendo? Então eu touxe a ideia de, você sabe, ele costumava me chamar de “Coronel”. Coronel Depp. Como um Coronel, nós precisamos produzir isto. Nós iremos produzir isso juntos. Será nosso — então esse era o plano.

Larry King: Ele sabia que você iria fazer o filme?

Johnny Depp: Demorou um tempo. Anos se passaram. E então Hunter fez a sua saída. Ele nunca conseguiu —

Larry King: Você achou que seria uma espécie de promessa fazer o filme?

Johnny Depp: Sim. Absolutamente. Sim

Larry King: Então este é um compromisso?

Johnny Depp: Com certeza. Não, isto foi – foi cumprir um compromisso com Hunter. Esta era a promessa absolutamente maior, que nós iríamos produzir isso juntos. Então eu tentei cumprir – quer dizer Hunter teve a sua cadeira no set todos os dias com seu nome nela. Ele tinha seu roteiro com seu nome nele. Tinha uma garrafa de Chivas lá para ele todos os dias. Um copo de vidro cheio de gelo. Nós tomamos o Chivas. Nós tinhamos seus Dunhills, nós tinhamos seus filtros para cigarros.

Larry King: É um filme pouco comum, você irá concordar com isso.

Johnny Depp: Sim, é sim.

Larry King: Então explique para os não familiarizados com o Hunter, quem ele era?

Johnny Depp: Ele era, sem dúvidas, quer dizer, acho que era o escritor de não-ficção mais importante do — do século 20.

Larry King: Quando ele morreu – você cuidou nas cinzas dele?
Johnny Depp: Sim.

Larry King: Como você fez isso?

Johnny Depp: Foi —

Larry King: De um canhão?

Johnny Depp: Sim. Construímos um canhão. Ele — foi seu último desejo.

[RISADAS]

Johnny Depp: Você sabe? E foi algo que nós conversamos aqui e ali. Mas eu sabia que era o que ele queria. E eu sabia que aquilo deveria ser construído a qualquer custo. Então eu encontrei com alguns mágicos da arquitetura e tal. E nós construímos – planejamos um canhão em forma do símbolo “gonzo” para atirar o Hunter para a estratosfera.

Larry King: Fez muito barulho?

Johnny Depp: Ah cara, foi imenso.

(RISADAS)

Johnny Depp: Caiu tudo em cima da gente. Todos nós estávamos cobertos pelas cinzas do Hunter. Mas a ideia também era pegar Hunter – suas cinzas e então misturar com pólvora, havia algo poético nisso. Você sabe que há alguma simetria em transformar Hunter em grandes balas.

(RISADAS)

Johnny Depp: Isso ele teria amado. Quer dizer, então de novo era algo que eu sabia que precisava fazer e nós fizemos.

Hunter S. Thompson e Johnny tornaram-se amigos instantâneos na metade dos anos 90 na Fazenda do Hunter (Own Farm), em Wood Creek, Colorado.

Johnny mais tarde morou com Hunter… Em um quarto no porão, para estudar Hunter antes de atuar como Raoul Duke em “Medo e Delírio Em Las vegas”.
Depois da liberação do filme, viajaram juntos e Hunter amou Johnny como um filho.
Continuaram sua amizade e obsessão pela literatura, música e um torto senso de humor que durou mesmo após a morte do Hunter em 2005.
Hunter Thompson suicidou-se em 20 de fevereiro de 2005. Seu corpo foi cremado e as cinzas foram lançadas ao céu por um pequeno foguete, em uma cerimônia bancada por Johnny Depp, seu amigo.
Fotos da cerimônia:


O ultimo telefonema que Hunter fez foi para Johnny, para dizer adeus.

Em uma entrevista Johnny menciona este telefonema:

“Mais ou menos uma semana antes de acontecer, ele deixou uma mensagem que parecia ser mais uma vez uma das longas e intermináveis experiências de Hunter. Eu ouvi mais ou menos metade dela, e então estava atrasado e tive que sair. A parte que ouvi era tão doce e positiva e leve. Eu salvei a mensagem e fui fazer minhas coisas. Quando eu soube que Hunter tinha feito sua saída, a mensagem tinha desaparecido- ela simplesmente evaporou. Eu nunca ouvi o final, e isto vai mexer comigo para sempre.

Johnny Depp and "Fear and Loathing" writer Hunter Thompson

Foi uma amizade marcante, e JD deve realmente ter se abalado com isso. Mas a mensagem era leve, doce… Pelo menos isso!
O importante é que sempre devemos lembrar que a gente não perde as pessoas. Nós ganhamos, isto sim, tivemos a felicidade de conviver com elas por algum tempo, alguns anos.
~Salete~

-Trechos da entrevista retiradas do forum DL, traduzida pela equipe.

Leia mais sobre Hunter S. Thompson AQUI.

5 thoughts on “O amigo Hunter S. Thompsom

  1. lu disse:

    Arrepio com essa história da mensagem até hj gente. Muito legal o que ele fala sobre Hunter. Sempre e válido lembrar. Obrigada Sá

  2. Rosa Maria disse:

    Amizade bonita!Lindas lembranças e Hunter sempre presente na vida do Johnny!Valeu Sá!!

  3. Adriana disse:

    Esta amizade é espiritual. Valeu, Sa.

  4. Luzmarilda disse:

    Muito tocante tudo isso.
    Essa da mensagem é muito forte.
    Salete,obrigada.

  5. ca_depp disse:

    Lindo …muito lindo…fiquei emocionada.
    É uma amizade profunda e sobrenatural…coisa de energia.
    Salete..você disse: “O importante é que sempre devemos lembrar que a gente não perde as pessoas. Nós ganhamos, isto sim, tivemos a felicidade de conviver com elas por algum tempo, alguns anos.”… isso é a mais pura verdade, Bíblico…Deus empresta aos filhos.
    Parabéns 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

«
»