The Ginger Man com prefácio de Johnny Depp

The Ginger Man, o clássico de J.P.Donleavy, completou 60 anos! O livro é um dos prediletos de Johnny Depp, que há mais de 15 anos vem tentando transformá-lo em um filme.

JD e Donleavy-outubro de 2005

Johnny e J.D.Donleavy em outubro de 2005

Em julho de 2015, a Lilliput Press, livraria de Dublin, Irlanda, detentora dos direitos de publicação, anunciou o lançamento de uma edição de aniversário de luxo da obra prima, com capa dura, material manuscrito inédito, um ensaio bibliográfico ilustrado, fotos inéditas e um prefácio de Johnny Depp!

Na foto abaixo, de 06 de Julho, J.P.Donleavy aparece folheando a edição de luxo, ao lado de Bill Dunn, arquivista da Lilliput Press, com a outra apresentação da edição de 60 anos em mãos.

CJYfdYoWwAAL1Y_.jpg large_zpsdntnhl0q

O lançamento aconteceu no dia 17 de Julho, em festa com a presença do nonagenário escritor, tendo como orador o premiado escritor Ryan Donal, no The Pavilion Bar, em Trinity, local onde o tresloucado Dangerfiel “estudava”.

E para nossa satisfação, consegui adquirir um dos exemplares da edição de luxo, limitada, numerada e autografada pelo escritor. Assim, foi possível trazer para o DeppLovers, em primeira mão, o prefácio escrito por Johnny para The Ginger Man.

PREFÁCIO

SEBASTIAN BALFE DANGERFIELD: certamente o primeiro candidato a santo patrono dos incorrigíveis, imorais, mas contrariamente amáveis bastardos….

A maioria dos companheiros, quer eles queiram ou não, teriam medo de admitir que existe um pouco de Dangerfield em todos nós.Ou pelo menos deveria haver, já que um saudável módico distúrbio, tumulto e um pandemônio geral são bons ingredientes para arruinar uma vida.

Ao passo que eu poderia recrutar tal reivindicação sobre uma linguagem tumultuosa contida anexa, eu suspeito não ser a única alma miserável a sugerir tal coisa, para isto deve ser notado que se não fosse pelo talento artístico de J.P. Donleavy e seu querido, desprezável Sebastian não haveria tais obras de arte modernas como Hunter S. Thompson com o seu Fear and Loathing in Las Vegas, ou Bruce Robinson com Withnail & I, nenhum Fairytale of New York de Shane McGowan e sua banda The Pogues entre incontáveis outros das calçadas da arte e além, pelos quais para causar devastação sobre gerações múltiplas de abandono selvagem adolescente. Na verdade, ao seu lançamento, o livro foi banido.

Alem disto, durante a sua primeira produção de palco no Gaiety Theater em Dublin, a peça fechou antes do final do terceiro ato; a plateia não podia sair do teatro com antecedência suficiente e nem, ao que parece, o autor podia, o qual uma vez referiu-se como ao “ter que bater numa retirada antecipada para fora da cidade”, na noite em questão.

A este respeito, existem artifícios de palavras tão capazes de enfurecer e cativar simultaneamente. Sua mão hábil, tão intensamente capaz da maior prosa cômica subversiva, não é nunca um substituto para a humanidade de seus personagens e as histórias que eles contam. J.P.Donleavy é um mestre da sua arte, e se houver justiça, sua obra será enaltecida nos corações dos jovens rebeldes em todos os lugares por gerações por vir.

Pois, não há nada como The Ginger Man, uma hilaria obra de arte pioneira, uma importuna joia atemporal de maldades escandalosas proferidas sobre as pessoas que, naquele tempo, eram psicologicamente desequipadas para receber tal declaração libertadora que atrai e repele de maneira igual. Louco, juventude impudica em sua mais honesta, brutal, hilaria, evocativa e mais insubordinada.

Então, querido leitor, seu próximo passo é deleitar-se na depravação que se segue, a seu risco…
Você foi avisado.

Johnny Depp, Coomera,
QLD Austrália, Maio de 2015

Tradução do prefácio por Adriana.


A apresentação do livro é magnífica, digna de colecionadores. Aqui algumas fotos da capa, da embalagem, do autógrafo de J.P.DonLeavy, e o final do prefácio. Johnny o escreveu na Austrália.

IMG_0217

DSC_0671 (1)

IMG_0216

Na última pagina do livro, ao lado de fotos do busto de James Joyce e de J.P.Donleavy, uma foto de Johnny ladeado pelo ator Cillian Murphy e o diretor Bob Mitchell, em 03 de Novembro de 2013, quando ele esteve mais uma vez na Irlanda em reunião com o escritor, seu filho e amigos, em mais uma etapa do processo de viabilizar a filmagem da história de Dangerfield.

IMG_0215

Finalmente, uma das páginas que trazem fotos dos originais datilografados do primeiro projeto de The Ginger Man, e o atencioso agradecimento da Lilliput Press.

DSC_0679 (1)

DSC_0666 (1)

Oxalá possamos um dia realizar o sonho de visitar Dublin e agradecer pessoalmente.

9 thoughts on “The Ginger Man com prefácio de Johnny Depp

  1. Salete disse:

    Parabéns Rosa Maria! Pelo belo post, pela pesquisa e pela valiosa aquisição. Exclusividade do Depplovers!

  2. CamilaD disse:

    Obrigada Rosa por compartilhar essa edição comemorativa, de luxo conosco! Que preciosidade! Esse livro tem uma boa história, já o li na edição antiga em português “Um Safado em Dublin” e recomendo. Pretendo relê-lo.

  3. Rosa Maria disse:

    Obrigada meninas!

  4. Adriana disse:

    Parabéns, Rosa por ser uma verdadeira pirata em adquirir tamanho tesouro.
    Eu acho que a sociedade ainda continua “psicologicamnte desequipada” para receber tal anarquia….rsrs. Um dia chegamos la.

  5. Ly disse:

    Ótima novidade! Thanks, Rosa! 🙂

  6. Jay disse:

    Parabéns Rosa pela belíssima aquisição e pelo maravilhoso post sobre essa incrível obra. Amei a foto do meu ator irlandês favorito junto de Johnny. Deus queira que esse sonho de Johnny de levar o livro às telonas se realize e que ele trabalhe com Cillian novamente. Obrigada por compartilhar conosco.

  7. Luzmarilda. disse:

    Parabéns,Rosa pelo post e pela aquisição.
    Obrigada por partilhar.

  8. Liu disse:

    Parabéns Rosa! E muito obrigada!

  9. Cy disse:

    Valeu pessoal do DL por essa joia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

«
»